segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Bar do Alemão: programação musical de setembro/2019


Inaugurado há 51 anos, o Bar do Alemão, casa de propriedade do cantor e compositor Eduardo Gudin, sempre se destacou como um espaço de reverência e resistência para o samba tradicional e para a boa música brasileira, em diálogo com sonoridades contemporâneas. Chopp geladíssimo, bons pratos e música do Brasil combinam cultura, lazer e prazer em São Paulo, na Avenida Antártica, 554, na zona oeste da capital.

PRÓXIMAS ATRAÇÕES / SETEMBRO/2019

17/09. Terça, a partir de 20h30
Roda: Terçando no Choro - com Fernando Dalcin & Trio
Couvert artístico: R$ 15,00. Roda aberta a canjas

Fernando Dalcin é um jovem instrumentista autodidata que começou a se interessar pelo bandolim ainda criança, após uma breve passagem pelo cavaquinho, que descobriu ao ouvir “Pedacinho do Céu” de Waldir Azevedo. O incentivo veio de seu avô, que o levou pela primeira vez a uma roda de choro, passando a se dedicar ao estilo e ao bandolin. Atualmente, o músico vem se destacando com show que celebra os 50 anos sem Jacob do Bandolim. Para Fernando, “muito mais do que um espaço para o encontro entre amigos, a roda de choro é uma escola para aqueles que optam pelo caminho da música, em geral, e do choro, em particular”. Nessa apresentação, Dalcin mostra repertório formado por músicas inéditas e clássicos do choro, acompanhado pelos instrumentistas Victor Guedes (cavaco), Ribeka Suzuki (pandeiro) e Natan Drubi (violão). Na segunda entrada da roda de choro, o palco é aberto a canjas de músicos presentes.

18/09. Quarta, às 21h
Show: Moacyr Luz – projeto #OcupAlemão
Ingressos: R$ 25,00 – Ingressos esgotados!

O compositor Moacyr Luz é o próximo convidado do projeto #OcupAlemão, acompanhado por dois músicos renomados, o violonista Diego 7 Cordas e o percussionista Gersinho da Banda. O repertório traz, além de sambas de outros bambas, clássicos de sua carreira como "Estranhou o quê?", "A Reza do Samba" (parceria com Gustavo Clarão), "Som de Prata" (parceria com Paulo César Pinheiro) e "Que Batuque É Esse?" (com Sereno). Moacyr Luz está na roda de compositores cariocas, desde 1982 (foi fundador da famosa Roda de Samba do Trabalhador). Seu nome chamou a atenção dos brasileiros quando, em 1989, Fafá de Belém fez bater forte “Coração do Agreste”, música de Moacyr que ganhou versos de Aldir Blanc alusivos na trama da novela Tieta, da TV Globo, e quando Beth Carvalho lançou o samba “Saudades da Guanabara”, de autoria de Moacyr, Aldir Blanc e Paulo César Pinheiro, em seu álbum homônimo.

19/09. Quinta, às 20h30
Show: 3ª AMostra Canção PresenteIara Ferreira convida Lívia Itaborahy (MG), Túlio Borges (DF), Rodrigo Avelino (AL) e Cacá Pereira (RJ).
Couvert artístico: R$ 15,00 / Promoção: chopp Brahma claro 300ml = R$ 7,50

O projeto Canção Presente teve início no Rio de Janeiro, em 2016, em duas edições em parceria com a Funarte, ocupou teatros da cidade com música autoral contemporânea. Em 2019, as idealizadoras, Iara Ferreira (cantora e compositora) e Livia Mannini (produtora cultural), realizam a 3ª AMostra Canção Presente - Série Bar do Alemão, que ocupa mensalmente o tradicional bar de Eduardo Gudin. A cada edição, apresenta novos compositores da música popular brasileira, que dividem a noite com Iara Ferreira. Em setembro, os convidados são Lívia Itaborahy (MG), Túlio Borges (DF) e Cacá Pereira (RJ). Após as apresentações, o palco é aberto para compositores presentes que queiram mostrar seu trabalho.

20/09. SextaMPB da Boa!
20h30: Liliana Scarfone e Francisco César
22h30: Mauricio Sant’Anna e Léla Simões
Couvert artístico: R$ 15,00 (válido para a noite inteira)

Repertório de sambas tradicionais e contemporâneos predominam as apresentações dos artistas – cantores e compositores – que, semanalmente, dão o clima e o tom ao Bar do Alemão. A música popular brasileira “da boa” ganha interpretação personal nas vozes de Liliana Scarfone, Mauricio Sant’Anna e Léla Simões, mantendo a tradição do bar de Eduardo Gudin.

21/09. SábadoMPB da Boa!
20h30: Liliana Scarfone e Francisco César
22h30: Cezinha Oliveira & Karine Telles com Jorginho Cebion (percussão)
Couvert artístico: R$ 15,00 (válido para a noite inteira)

Repertório de sambas tradicionais e contemporâneos predominam as apresentações dos artistas – cantores e compositores – que, semanalmente, dão o clima e o tom ao Bar do Alemão. A música popular brasileira “da boa” ganha interpretação personal nas vozes de Liliana Scarfone, Cezinha Oliveira e Karine Telles, mantendo a tradição do bar de Eduardo Gudin.

22/09. Domingo, às 19h30
Show: Dante Ozzetti & Patrícias Bastos
Couvert artístico: R$ 20,00

Dante Ozzetti & Patrícias Bastos apresentam show com músicas dos dois discos de Patrícia - Zulusa e Batom Bacaba - e obras de diversas fases da carreira de Dante, gravadas por Ná Ozzetti, Virginia Rosa, Ceumar, Luiz Tatit, Zélia Duncan e pela própria Patricia Bastos, entre outros intérpretes. Patrícia Bastos lançou Zulusa, em 2013, produzido por Dante Ozzetti, que conquistou os prêmios de Melhor Álbum Regional e Melhor Cantora no Prêmio da Música Brasileira, e de Melhor Disco do Ano no Prêmio Embrulhador. O disco tem como temática os sons amazônicos de ritmos como o marabaixo, batuque do Curiaú, cacicó e outros. Patrícia tem outros quatro discos gravados: Pólvora de Fogo, In Concert, Eu Sou Caboca e Batom Bacaba, este finalista do Prêmio da Música Brasileira e do Latin Grammy, produzido por Dante em parceria com Du Moreir. Dante Ozzetti recebeu os prêmios Sharp de Melhor Arranjador e Melhor Disco pelo álbum (1994) e indicação de Melhor Arranjador por Love Lee Rita (1997). Foi vencedor do III Prêmio Visa - Edição Compositores pelo júri oficial e júri popular (2000), Melhor CD de Música Popular - Prêmio Bravo Prime por Balangandans - Ná Ozzetti (2009). Tem três discos gravados: Ultrapássaro (2001), Achou! (com a cantora Ceumar, 2007) e Amazônia Órbita (2016). Produziu os recentes Canto para Aldebaran – de Thamires Tannous (2014), Multiplicar-se Única - Canções de Tom Zé - de Regina Machado (2015), Gris - de Juliana Cortes (2016), Princesa de Aiocá - de Mariana Furquim (2018) e outros.

24/09. Terça, às 21h
Show: Anna Paes convida Guinga – em Mello Baloeiro
Ingressos: R$ 25,00

Ao longo de 20 anos, Anna Paes vem pesquisando a obra de Guinga, incluindo canções inéditas do compositor, que possui 52 anos de carreira. Desde 2013, a cantora vem participando como convidada dos concertos de Guinga, cantando o seu repertório. O álbum de estreia de Anna como compositora, Miragem de Inaê (Biscoito Fino, 2016), gravado junto com Iara Ferreira, tem participação especial de Guinga na faixa “Valsa de Aprendiz”. Em 2018, foi iniciada uma parceria entre ambos como compositores. No show Mello Baloeiro, Anna Paes (voz e violão) canta acompanhada pelo próprio Guinga (voz e violão) suas parcerias com Paulo César Pinheiro, Aldir Blanc, Chico Buarque, Sérgio Natureza, Simone Guimarães, Thiago Amud e a própria Anna Paes.

25/09. Quarta às 20h30
Show: Marco Palmah & Renato Piau em Sambas do Melodia
Projeto: #OcupAlemão. Couvert artístico: R$ 15,00.

Os músicos e cantores Marco Palmah e Renato Piau apresentam sambas marcantes na trajetória do cantor e compositor Luiz Melodia (1951-2017). Marco Palmah é instrumentista e cantor paulistano, com trabalho destacado em várias casas noturnas, entidades sociais e projetos da prefeitura paulistana. Residente, desde 2016, no Distrito Federal, onde faz parte do backing vocal da Orquestra Cafuçú do Cerrado, comandada pelo produtor Lucas Furmiga. Renato Piau - instrumentista, compositor e cantor paulistano - já acompanhou diversos artistas da MPB. Na década de 80, tocou com Luiz Melodia, de quem se tornou parceiro em composições como “Cara a Cara”, “Morena da Novela” e “Cuidado de Você”, gravadas por Melodia, além de “Este Filme Eu Já Vi”, interpretada por Cássia Eller. Em 1995, gravou o primeiro disco individual, Guitarra Brasileira, que teve participação especial de Melodia em duas faixas, “Fadas” e “Me Beija”. Em 2001, Luiz Melodia incluiu no disco Retrato do Artista Quando Coisa, duas parcerias de ambos, “Este Filme Eu Já Vi” e “Lorena” (esta parceria também com Marral, filho de Melodia). Em 2003, lançou o CD Tom do Leblon com participação de Dalmo Castelo, Chico Caruso, Jards Macalé, Luiz Melodia, Dulce Quental e outros. 

26/09. Quinta, às 20h30
Canjas: Quinta da Canja
Entrada: grátis / Promoção: chopp Brahma claro 300ml = R$ 7,50

Cantores, instrumentistas e compositores podem visitar o bar do Alemão e ainda dar uma “palhinha”. A Quinta da Canja é um projeto que recebe os amantes da música brasileira que compõem, tocam instrumentos, cantam e querem um momento para compartilhar sua arte. O anfitrião da noite é o violonista Sérgio Arruda, que também acompanha os intérpretes. Ótima pedida também para aqueles que gostam de conhecer novos artistas da música, tomando um chopp cremoso e saboreando as delícias de um bom cardápio. As edições ocorrem uma ou duas vezes por mês, sempre às quintas-feiras. Para saber as datas marcadas para os próximos meses é só acompanhar a agenda do Bar do Alemão no Facebook. Não há cobrança de couvert artístico e tem promoção do chopp Brahma na noite, a R$ 7,50 (300ml).

27/09. SextaMPB da Boa!
20h30: Liliana Scarfone e Francisco César
22h30: Cezinha Oliveira e Karine Telles com Jorginho Cebion (percussão)
Couvert artístico: R$ 15,00 (válido para a noite inteira)

Repertório de sambas tradicionais e contemporâneos predominam as apresentações dos artistas – cantores e compositores – que, semanalmente, dão o clima e o tom ao Bar do Alemão. A música popular brasileira “da boa” ganha interpretação personal nas vozes de Liliana Scarfone, Cezinha Oliveira e Karine Telles, mantendo a tradição do bar de Eduardo Gudin.

28/09. SábadoMPB da Boa!
20h30: Liliana Scarfone e Francisco César
22h30: Mauricio Sant’Anna e Léla Simões
Couvert artístico: R$ 15,00 (válido para a noite inteira)

Repertório de sambas tradicionais e contemporâneos predominam as apresentações dos artistas – cantores e compositores – que, semanalmente, dão o clima e o tom ao Bar do Alemão. A música popular brasileira “da boa” ganha interpretação personal nas vozes de Liliana Scarfone, Mauricio Sant’Anna e Léla Simões, mantendo a tradição do bar de Eduardo Gudin.

29/09. Domingo, às 19h30

Show: Jean Garfunkel em Poemania Crônica Show

Couvert artístico: R$ 30,00

O compositor e poeta Jean Garfunkel apresenta show temático Poemania Crônica Show com canções e textos de sua autoria. No espetáculo, que tem participação especial do flautista e bandolinista Pratinha Saraiva, o artista conta e canta com lirismo e bom humor as questões cotidianas de sua alma inquieta diante das esperanças e incertezas do Brasil de hoje.  O roteiro costura poemas e crônicas rimadas de seu novo livro, o Poemania Crônica, ao repertório de canções suas gravadas por grandes intérpretes: "Calcanhar de Aquiles" (Elis Regina), "Gato Gaiato" (Zizi Possi), "Não Vale a Pena" (Maria Rita), "Cruzeiro do Sul" (Renato Braz) e "Mazzaropi" (Pena Branca e Xavantinho), além de composições gravadas pelo autor em seu mais recente álbum, 13 Pares e um Fado Solitário.

Serviço

Bar do Alemão
Av. Antártica, 554 - Água Branca, São Saulo/SP.
Tel: (11) 3862-5975. Reservas pelo Whatsapp: (11) 93242-6545.
Abertura da casa: 18h.
Estacionamento conveniado: R$ 8,00 (preço único c/ carimbo do bar) - Av. Antártica, 519.
Acesse a programação: https://www.facebook.com/obardoalemao

Assessoria de imprensa: VERBENA COMUNICAÇÃO
Eliane Verbena / João Pedro
Tel: (11) 2738-3209 / 99373-0181- verbena@verbena.com.brShare Button


Colóquio internacional discute o pensamento de Jean-Jacques Rousseau na PUC-SP


Evento realizado pelo Centro de Estudos Jean-Jacques Rousseau do Brasil e
pela PUC-SP reúne pensadores e pesquisadores de vários países e faz homenagem
a Jean Starobinski (1917-2019), linguista, filósofo e crítico de artes suíço.

O I Colóquio Internacional Jean-Jacques-Rousseau: a voz e a escritura será realizado entre os dias 23 e 27 de setembro de 2019, na PUC-SP e na UNIFESP (nesta, exclusivamente dia 26), juntamente com o IX Colóquio Nacional Rousseau do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa Jean-Jacques Rousseau e do GT Rousseau e o Iluminismo da ANPOF. O encontro tem por objetivo discutir o tema a partir dos diversos domínios do saber aos quais Jean-Jacques Rousseau dedicou suas reflexões, entre eles a política, a educação, a literatura, a música, o teatro e a religião.

As abordagens do tema A Voz e a Escritura buscam contribuir para o aprofundamento da compreensão do pensamento de Rousseau, bem como para sua contínua atualização, segundo os variados aspectos formulados pela recepção contemporânea de seu pensamento.

Além de diversas universidades brasileiras (PUC-SP, USP, UNIFESP, UNESP, UNICAMP, SENAC, UFMA, UFMG, UFBA, UFPR, UFG, PUC-PR, PUC-RS, UFABC, FDC, UFPA, UFRN, UFSCar, UFAL, UFRGS, UFES, UNIR, UFSC, UFPA, FEUSP, UFCG, UEM, UEL, IFAP, IFRS e IFG), o evento conta com participação de vários representantes de instituições estrangeiras, tais como Alain Grosrichard (Université de Genève - Siuiça); Custódia Martins (Universidade do Minho, Portugal); Blaise Bachofen (Université Cergy-Pontoise, França); Cristophe Martin (Université Paris-Sorbonne, França); Karlfriedrich Herb (Universidade de Regensburg, Alemanha); Ourida Mostefai (Brown University, EUA); Vera Waksman (Universidade Nacional de La Plata, Argentina), entre outros.

Dois espetáculos também integram a programação: Cantando Rousseau, que traz o recital Encontros com Rousseau: a marquesa de Alorna e dois compositores brasileiros do século XVIII, concebido pela cantora lírica Anna Maria Kieffer; e Sarau das Luzes, leitura teatral com concepção e dramaturgia e Helder Mariani.

Nascido em Genebra (Suíca), Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) foi um filósofo social, teórico político, escritor e compositor autodidata, considerado um dos principais pensadores do Iluminismo e precursor do Romantismo. Suas ideias serviram de inspiração para a Revolução Francesa. Merece destaque o fato de que, n’O Contrato Social, sua obra mais evocada, Rousseau afirma que a soberania reside no povo.

PROGRAMAÇÃO

·         23/09 – Segunda-feira (PUC-SP)
Local: Tucarena - Entrada pela Rua Bartira, esquina com a Rua Monte Alegre, 1024.

18h - Mesa solene de abertura

18h30 - Conferência de abertura
Com Alain Grosrichard (Université de Genève)

20h - Coquetel & lançamento de livros

·         24/09 – Terça-feira (PUC-SP)

9h - Sessão de Comunicações I
Moderador: Mauro de La Bandera Arco Júnior (USP)

Agnaeldo Áquila Viana dos Santos (UFMA): A natureza na obra de Schiller e Rousseau.
André Christian Dalpicolo (PUC-SP): A dicotomia entre Natureza e História em Jean-Jacques Rousseau.
Flavio Balod (Colégio Pedro II): O homem selvagem: crítica às concepções de Rousseau sobre a natureza humana.
Lucas Mello Carvalho Ribeiro (UFMG): Natureza e convenção na linguagem: Rousseau leitor do Crátilo, de Platão.
Sophia Calil Breymaier (USP): O conceito de natureza de Rousseau através da análise de seu pensamento político e pedagógico.

9h - Sessão de Comunicações II
Moderador: Lucas Mello Carvalho Ribeiro (UFMG)

Ana Beatriz Carvalho de Sousa (UFMA): O teatro no século XVIII: Educação ou divertimento?
Hudson Vinicius Pereira Silva (UFMA): Da Representação Teatral: Críticas e efeitos hipotéticos de um teatro em Genebra.
Irlene Veruska Batista da Silva (UFMA): A representação na esfera do teatro segundo Jean-Jacques Rousseau.
Elayne Pereira (UFMA): Uma leitura rousseauniana sobre o teatro.
Maria do Socorro Gonçalves da Costa (UFBA): Rousseau: A voz do filósofo contra a teatralização do ser.

9h - Sessão de Comunicações III
Moderador: Fábio Antônio da Silva (UFPR)

Anderson Carvalho dos Santos (UFG): As sutilezas da linguagem: como o Preceptor, o Legislador e Wolmar utilizam a linguagem para moldar os indivíduos.
Caterine Zapata Zilio Barros (UFABC): Da ação do preceptor em favor da voz da consciência na Idade das Paixões.
Diogenes G. M. Silva (IFRS): Sentimento e Educação Negativa em Jean-Jacques Rousseau.
Marina Salles Leite Lombardi (USP): O trajeto da liberdade na educação do Emílio de Rousseau.
Valdir Vieira Rezende (PUC-SP): Emílio, um Legislador?

9h - Sessão de Comunicações IV
Moderador: Anderson Carvalho dos Santos (UFG)

André Almeida (FDC): A Relevância Ética do Coração e Rousseau.
João Gabriel Costa Ferreira Maia (UFMA): A moral à luz do pensamento de Rousseau e de Kant.
João Vitor Rebechi Lima (UNIFESP): O belo e o bom em Julia, ou, A nova Heloísa de Rousseau.
Maria Cristina Kuntz (USP): Os caminhos da emoção rumo ao “aberto da escrita” em Os devaneios de um caminhante solitário de Rousseau.
Moisés Rodrigues da Silva (UFG): Insensibilidade às vozes interiores e a desordem moral e política.

9h - Sessão de Comunicações V
Moderador: Wagner Quevedo (UFMG)

Angéllica Carvalho Sant’Anna (UFG): A necessidade de línguas.
Klisman Lucas de Sousa Castro (UFMA): O Imediato da Escrita e da Literatura em Rousseau.
Luiz Monzani (UFSCar): A aporia da origem das línguas no Segundo Discurso.
Wellington Anselmo Martins (UNESP): As vozes míticas da cultura, sob a escrita crítica de Rousseau e Barthes.

9h - Sessão de Comunicações VI
Moderador: Eduardo Braga (Centro Universitário Senac)

Bruna Fernandes Ternus (PUCRS): Vontade geral e totalitarismo.
Kellen Aparecida Nascimento Ribeiro (UFG): Reflexões acerca do duplo do homem: igualdade, liberdade e deliberação da vontade geral.
Lays Alvarez (UFPA): A Individualidade negativa no pensamento político de Rousseau.
Marcelo Silva (UFG): As liberdades política e individual em Rousseau.
Marcos Saiande Casado (UFRN): A Vontade Geral e os limites da coletividade no pensamento de J.-J. Rousseau.

10h10 - Mesa Redonda I - Local: Tucarena
Moderadora: Custódia Martins (Universidade do Minho)

Olgária Chain Féres (USP / UNIFESP)
Sônia Campaner (PUC-SP): Discurso político e verdade em Rousseau.
Cláudio Araújo Reis (UNB): Um coro de três vozes.
Pedro Paulo Pimenta (USP): O homem face ao animal: duas versões do estado de natureza.

14h - Mesa Redonda II - Local: Tucarena
Moderador: Israel Alexandria (UFAL)

Karlfriedrich Herb (Universidade de Regensburg): Sem Voz? Paradoxos da participação política no Contrato Social.
Ricardo Monteagudo (UNESP): Sobre o “direito dos Povos” em Rousseau.
Vital Francisco Alves (UFG): Rousseau e a Revolução.
Marco Rampazzo Bazzan (PUC-PR): O povo de Robespierre entre Rousseau e os novos populismos.

16h10 - Mesa Redonda III - Local: Tucarena
Moderadora: Marisa Vento (IFG)

Custódia Martins (Universidade do Minho): A “distância” Simbólica do Discurso Rousseaunino.
Luciano da Silva Façanha (UFMA): O niilismo linguístico de Rousseau: memória, poesia e verdade.
Genildo Ferreira da Silva (UFBA): Rousseau, Discurso, Paixões e Contradições.
Maria Luíza Berwanger da Silva (PPG - LET - UFRGS): Poéticas da voz entre literatura e filosofia.

19h - Cantando Rousseau - Local: Tucarena
Espetáculo musical - Encontros com Rousseau: a marquesa de Alorna e dois compositores brasileiros do século XVIII.
Concepção: Anna Maria Kieffer. Intérpretes: Ana Maria Kieffer (meio-soprano), Sandro Bodilon (barítono), Andre Cortesi (traverso) e Gisele Nogueira (viola de arame). Duração: 60 minutos.

O encontro da Marquesa de Alorna com Madame de Stael, admiradora dos iluministas, especialmente de Rousseau. A influência de Madame de Stael sobre a Marquesa de Alorna. As ideias de Rousseau sobre a música: o retorno à simplicidade, à música de matriz popular. O Salão da Marquesa de Alorna em Portugal, frequentado por dois compositores “populares” brasileiros do período: Domingos Caldas Barbosa e Joaquim Manoel da Câmara. A música composta por Rousseau e as “bergerettes” compostas por seus contemporâneos a partir de cantigas de pastores. A música de Domingos Caldas Barbosa e de Joaquim Manoel da Câmara (modinhas e lundus).

·         25/09 – Quarta-feira (PUC-SP)

9h - Sessão de Comunicações VII
Moderadora: Elayne Pereira (UFMA)

Eduarda Santos Silva (UFG): Os limites da vontade geral e suas consequências para a liberdade política em Rousseau.
Elga Lustosa de Moura Nunes (UFG): As vozes das assembleias.
Fabio Antônio da Silva (UFPR): A multiplicidade das vozes da assembleia e a unidade da vontade geral.
Luan Felipe da Luz (PUC-PR): Rousseau e a crítica da representação política a partir do Contrato Social.
Rita de Cássia F. Lins e Silva (UFPR): Rousseau e a identidade democrática: Reconhecimento e Diferença na Sociedade do conflito.

9h - Sessão de Comunicações VIII
Moderador: Luiz Monzani (UFSCar)

Bárbara Dantas (UFES): Rousseau e a pintura do século XIX no Brasil Colonial: quando a arte é, também, política?
Lildeani Santos Coelho (UNIR): Homem e educação em Rousseau.
Daniela Garcia (UNIFESP): Expressividade e Liberdade: música e política na filosofia de Rousseau.
Mauro Dela Bandera (USP): A palavra e seu canto: uma análise sobre a música e a linguagem na obra de Rousseau.
Jacenilde Sousa Diniz (UFMA): A festa do bumba-meu-boi do Maranhão e a questão dos espetáculos no pensamento de Jean-Jacques Rousseau.

9h - Sessão de Comunicações IX
Moderadora: Kellen Aparecida Nascimento (UFG)

André Rezende Soares Correia (UFG): O Legislador em Rousseau e o Presidencialismo de coalizão: um caminho entre vozes e política.
Joézer de Castro (UFG): Fundamentação da tolerância religiosa no pensamento de Rousseau.
Renan Baptistin Dantas (UNICAMP): A religião civil de Rousseau e a política contemporânea.
Thiago de Souza Salvio (UNESP): Do Contrato Social de Rousseau - uma interpretação althusseriana.
Thiago Vargas (USP/Paris 1): Quando um neoliberal lê O Contrato Social: Hayek e o falso individualismo de Rousseau.

9h - Sessão de Comunicações X
Moderador: Gabriel Rossatti (UFSC)

Caique Nakayama Guimarães (PUC-SP): A linguagem do solitário.
Nelson Maria Brechó Silva (Faculdade João Paulo II): A função da solidão na relação entre voz e escritura: breves considerações entre Montaigne e Rousseau.
Otacílio Gomes da Silva Neto (UEPA): A velhice de Rousseau e suas reflexões sobre a finitude da vida.
Rômulo Barreto Fernandes (UNESP): O Silêncio Libertador: Rousseau e a Virtude.
Wagner Quevedo (UFMG): Hölderlin e Rousseau: o silêncio de um debate eloquente.

9h - Sessão de Comunicações XI
Mediador: Lucas Mello Carvalho Ribeiro (UFMG)

Lili Pontinta Cá (UFSCar): Particularização de princípios universais em Rousseau.
Pedro Augusto Pereira Guimarães (UFMG): Notas acerca do problema do Direito Natural em J.-J. Rousseau.
Vinicius Figueiredo (UFPA): As cláusulas tácitas do contrato são subjetivas ou objetivas?
Wilame Gomes de Abreu (UFG): A propósito do elemento material no sistema político em Jean-Jacques Rousseau.

9h - Sessão de Comunicações XI
Moderador: Barbara Rodrigues Barbosa (UNIFESP)

Cláudia Silva (UFMA): Da natureza livre a corrupção: Análise da condição do homem no estado de natureza em Jean-Jacques Rousseau.
Flavio Campos de Lima (PUC-SP): Adeus liberdade natural.
Rafael de Araújo e Viana Leite (PNPD-UFPA): Sobre a noção de história no parágrafo 14 da ‘Carta a d’Alembert’.
Steves Dickinson Almeida Lima (UFMA): Em busca de uma possível antropologia na obra Ensaio Sobre a Origem das Línguas no qual se fala da melodia e da imitação musical de J.-J. Rousseau.
Victor Daniel Gomez Montoya (Universidad de San Buenaventura, Medellín): La negatividad en Jean-Jacques Rousseau.

10h10 - Mesa Redonda IV - Local: Tucarena
Moderador: Luciano Façanha (UFMA)

Renato Moscateli (UFG): O problema da radicalidade democrática em Rousseau: uma discussão a partir da leitura de Kevin Inston.
Thomaz Kawauche (UNIFESP): O modelo do corpo justo.
Pedro Paulo da Coroa (UFP): Liberdade e obediência em Rousseau.
Milton Meira (USP): Costumes e opinião pública na teoria política de Rousseau.
Natália Maruyama (USP): Misantropia e hipocrisia.

14h - Mesa Redonda V - Local: Tucarena
Moderadora: Sônia Campaner (PUC-SP)

Zilmara de Jesus Viana de Carvalho (UFMA): Rousseau: da piedade à indiferença.
Maria Valderez de Colletes Negreiros (UNESP): A Eloquência do Diálogo Botânico de Rousseau.
Marisa Vento (Instituto Federal de Goiás): Natureza humana: as contribuições antropológicas de Jean-Jacques Rousseau.
Eduardo Braga (Centro Universitário Senac): Rousseau e o mito da palavra como presença: as críticas de Derrida à metafísica da presença e a possibilidade de um Rousseau desconstrutivo.

16h10 - Mesa Redonda V - Local: Tucarena
Moderadora: Maria das Graças Souza (USP)

Arlete Assumpção Monteiro (PUC-SP): Rousseau e a Educação: reflexões em e vivências pedagógicas.
Maria de Fátima Simões Francisco (FEUSP): Uma cena pedagógica com vários aprendizados: o episódio do prestidigitador no livro II do Emílio de Rousseau.
Carlota Boto (FEUSP): Iluminismo e Educação: o lugar de Rousseau.
Wilson Alves de Paiva (FE-UFG): A prosa lírica como voz da alma e a enunciação como forma de educar: estudos no Emilio e nos Devaneios.

19h - Sarau das Luzes - Local: Tucarena
Sarau teatral. Equipe - Concepção e dramaturgia: Helder Mariani. Assessoria filosófica: Maria Constança Peres Pissarra. Elenco: Dagoberto Feliz, Demian Pinto, Helder Mariani, Mariana Galindo e Ricardo Arantes. Direção geral: Dagoberto Feliz. Realização: Cia. Da Palavra. Duração: 60 min.

Preparada especialmente para o evento acadêmico, a leitura dramática apresenta o clima cultural francês efervescente do Movimento das Luzes, auge da Modernidade, a partir de um olhar contemporâneo. No Café de la Régence, ponto de encontro dos artistas e intelectuais da Paris setecentista, encontram-se três importantes figuras daqueles tempos: Voltaire, Rousseau e Diderot, acompanhados da grande atriz da Comédie Française, Mademoiselle Clairon. O objetivo do encontro é discutir sobre o teatro, coisa que tantos fizeram naquele século XVIII. Um momento lúdico de expressão de ideias, com música e poesia.

·         26/09 – Quinta-feira (UNIFESP)
Local: Campus Guarulhos (EFLCH) - Estrada do Caminho Velho, 353. Guarulhos/SP.

10h - Sessão de Comunicações XIII - Sala 105 (1º andar)
Moderador: João Vitor Rebechi (UNIFESP)

Diogo Ballestero Fernandes de Oliveira (UFRJ): Emílio socializador.
Gabriel Antonio da Silva Campelo (UFMA): Rousseau e Kant: A educação direcionada ao agir em conformidade com a natureza.
Bruna Andrade (UNIFESP): A Metáfora do Olhar em Jean-Jacques Rousseau.
Manoel Dionizio Neto (UFCG): Educação e cidadania em Rousseau.
Manoel Jarbas Vasconcelos Carvalho (UFRN): Tábula rasa: o Rousseau que Pinker não leu.

10h - Sessão de Comunicações XIV - Sala 106 (1º andar)
Moderador: Rafael de Araújo e Viana Leite (PNPD-UFPA)

Gabriel Rossatti (UFSC): Small is Beautiful: Rousseau, Gandhi e ética ambiental.
Hélio Alexandre Silva (UNESP): Os contornos da pobreza no Segundo discurso de Rousseau.
Hermes da Fonseca (UNIFESP): Ocupação ou invasão? – a questão da moradia entre o discurso da dominação econômica em Rousseau e o discurso contra a acumulação por desapossamento.
Raphaelle Garcês da Silva (UFMA): A Piedade no estado de natureza em Rousseau.
Tainnara Cristina Pinheiro Hernandez (UFMA): Teatro como reflexo da desigualdade entre os homens segundo Rousseau.

10h - Sessão de Comunicações XV - Sala 108 (1º andar)
Moderador: Wilame Gomes de Abreu (UFG)

Barbara Rodrigues Barbosa (UNIFESP): A condição feminina no pensamento de Rousseau.
Bruno Bogea (UFMA): Considerações sobre a divergência e convergência entre Montaigne, Rousseau e Kant acerca da Razão.
Felipe Melo (UnB): A sociedade das artes no livro III do Emílio: um caminho para o interesse comum?
Rafael Ribeiro de Souza (UFMA): Sociedade e Aparência: um diálogo entre Rousseau e Kant.
Taynara Pereira Silveira (UFMA): Natureza e cultura: Um olhar sobre a educação em Jean-Jacques Rousseau.

10h - Sessão de Comunicações XVI - Sala 216 (2º andar)
Moderadora: Joézer de Castro (UFG)

André Luis Barros da Silva (UNIFESP): Autonomia e fatalismo do indivíduo – Convergências e tensões entre Rousseau e Diderot.
Edilson Miranda Júnio (UFPA): O caráter moral da concepção de Verdade em Rousseau e Nietzsche.
Justyna Trawińska (Universidade de Varsóvia): A carta moderna e a escritura da confissão: a leitura da “Nova Heloísa”.
Kamila Babiuki (UFPR): O Rousseau de Diderot? Sobre o “Persifleur” e “O Sobrinho de Rameau”.
Paulo Ferreira Junior (UFSCar): Escritura e onanismo: Derrida leitor de Rousseau.

10h - Sessão de Comunicações XVII - Sala 217 (2º andar)
Moderador: Thiago Vargas (USP)

Francielle Silva Cruz (UEM): República e monarquia N’o Contrato Social de Rousseau.
Franciscleyton dos Santos da Silva (IFAP): Pacifismo Jurídico: Rousseau e a paz perpétua do Abbé de Saint-Pierre.
Jarbas Luiz dos Santos (UNIFESP): Rousseau – uma voz, uma ode à não-violência.
Silvio Gabriel Serrano Nunes (USP): Théodore de Bèze, o Liberum Veto e os “Artigos do Rei Henrique” da Polônia: as Origens do Esplendor Constitucional no Século XVI e da Decadência Política da Serenissima Res Publica Poloniae Diagnosticada por Rousseau no Século XVIII.

11h10 - Mesa Redonda VII - Sala 217 (2º andar)
Moderador: Thomaz Kawauche (UNIFESP)

Arlei de Espíndola (UEL): Em torno do Espírito das Luzes Inspirador da Reflexão Presente em Rousseau.
Vera Waksman (Universidade Nacional de La Plata): Confesión, apología y soledad: Rousseau filósofo.
Sílvio Rosa Filho (UNIFESP): A voz da imaginação e os signos da memória: notas e variações sobre o Quinto Passeio.
Ana Portich (UNESP): A crítica a Locke e Condillac no “Discurso sobre a desigualdade”.
Jacira de Freitas (UNIFESP): A voz e a escritura nos Devaneios de Rousseau.

15h - Mesa Redonda VIII - Sala 217 – (2º andar)
Moderador: Renato Moscateli (UFG)

Rodrigo Brandão (UFPR): Duas notas sobre Rousseau e o paradigma musical da linguagem: a interpretação de Bento Prado Jr. E a “passionate utterance” de Stanley Cavell.
Fábio Stieltjes Yasoshima (USP): Da voz acentuada ao canto das paixões: língua, música e imitação musical na estética de J.-J. Rousseau.
Israel Alexandria (UFAL): Rousseau e a arte da escuta filosófica.
Luiz Fernando Batista Franklin de Matos (USP).

17h10 - Mesa Redonda IX - Sala 110 (1º andar)
Moderadora: Jacira de Freitas (UNIFESP)

Maria das Graças Souza (USP)
Fabiana Tamizari (Universidde de Coimbra): Sophie e a questão feminina no pensamento de Rousseau.
Maria Constança Peres Pissarra (PUC-SP): Feminista, socialista e leitora de Jean-Jacques Rousseau: Georges Sand “uma mulher de muito talento, mas também tão imoral”.

·         27/09 – Sexta-feira (PUC-SP)

10h – Encerramento
Local: Assembleia Geral ABES18 - Auditório 333

15h - Mesa Redonda (encerramento - Auditório 333)
Moderador: Alessandro Francisco (COGEAE | PUC-SP | Université Paris 8)

Blaise Bachofen (Université Cergy-Pontoise): Le tribun et le greffier. De la manière de donner et de recueillir les voix dans l’assemblée du peuple.
Cristophe Martin (Université Paris 1): La voix de la nature chez Rousseau.
Ourida Mostafai (Boston College): Des voix non entendues: éloquence et silence chez Rousseau.


SERVIÇO

Colóquio: A Voz e a Escritura
I Colóquio Internacional do Centro de Estudos Jean-Jacques Rousseau &
IX Colóquio Nacional Rousseau do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa Jean-Jacques Rousseau e do GT Rousseau e o Iluminismo da ANPOF

Dias 23, 24, 25 e 27 de setembro
Tucarena / PUC-SP
Rua Bartira, esquina com a Rua Monte Alegre, 1024. Perdizes, SP/SP.
PUC - Pontificia Universidade Católica de São Paulo
Rua Monte Alegre, 984, Perdizes – SP/SP. Tel: (11) 3670-80000.

Dia 26 de setembro
EFLCH / UNIFESP
Estrada do Caminho Velho, 353. Jardim Nova Cidade, Guarulhos-SP.

As incrições para participantes ouvites estão encerradas.

Organização: Centro de Estudos Jean-Jacques Rousseau do Brasil (CER/PUC-SP)

Apoio: Société Jean-Jacques Rousseau – Université de Genève; Associação Brasileira de Estudos do século XVIII (ABES18); Grupo Interdisciplinar de Pesquisa Jean-Jacques Rousseau (GIP Rousseau); GT Rousseau e o Iluminismo (da ANPOF); Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP); Universidade de São Paulo (USP); Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).


Assessoria de imprensa: VERBENA COMUNICAÇÃO
Eliane Verbena / João Pedro
Tel: (11) 2738-3209 / 99373-0181- verbena@verbena.com.br