quarta-feira, 21 de junho de 2017

NoPorn toca no Sesc Belenzinho com participação especial de Negro Leo

Liana Padilha e Luca Lauri comemoram o lançamento virtual do disco que marcou a estreia do duo, em 2006.
  
O NoPorn, duo formado pelo DJ Luca Lauri e pela artista plástica Liana Padilha, apresenta-se no dia 30 de junho (sexta, às 21h), no Teatro do Sesc Belenzinho, em São Paulo, com participação especial do maranhense Negro Leo. O show marca o relançamento (ou lançamento digital) do primeiro álbum da banda (homônimo), gravado em 2006, que só agora, a partir de 23 de junho, estará disponível nas plataformas de streaming.

O estilo da dupla é música eletrônica refinada, surgida como uma versão brasileira ao electroclash dos anos 2000, o que mistura estética clubber com o dance, o pop e o indie. Na época do lançamento do disco NoPorn, os hits “Sônia”, “Baile de Peruas” e “Xingu” marcaram o momento de transição da cultura de noite de São Paulo. E, desde então, o duo se manteve longe dos holofotes, até outubro de 2016, quando lançaram Boca. Este segundo álbum reacendeu a curiosidade em ouvir o primeiro trabalho de Liana e Luca.

O repertório de show no Sesc Belenzinho inclui composições dos dois discos. A participação de Negro Leo ocorre no momento da execução das músicas “Sônia” (CD NoPorn) e “Boca” (CD Boca). Além de Luca Lauri (nas pickups) e Liana (na performance de voz, textos, histórias), participam também os instrumentistas Lucas Paiva (Opala) no sax e Arthur Braganti (Séculos Apaixonados) nos teclados.

Negro Leo é cantor, compositor e instrumentista maranhense, radicado no Rio de janeiro, que lançou ano passado seu sexto disco, Água Batizada. Influenciado pelo free jazz de Peter Brötzmann, pelo tropicalismo de Caetano Veloso e Jards Macalé e pela nowave de James Chance e Arto Lindsay, ele vem se destacando na cena carioca, onde conheceu Liana. "Gosto e acompanho o trabalho do Leo desde que vim morar no Rio. É um trabalho forte, político e cheio de camadas que quando você ouve, abre pra outras camadas de som, vocais e ruídos. Eu tenho bastante interesse nessas pesquisas sonoras", afirma a artista.

NoPorn

O NoPorn (Liana Padilha e Luca Lauri) está de volta após 10 anos do lançamento de um álbum que pode ser visto como registro histórico de um momento de transição na cultura de noite de São Paulo.O clube de arte e diversão era o Xingu, que funcionou por dois anos como uma reposta tropical às transformações provocadas pela cultura electroclash na música, na moda e no comportamento da primeira década do século 21. Naquele cenário lúdico e enfumaçado do extinto clubinho que reinaugurou o desejo de levar a noite para os mistérios do centro da cidade, nascia o NoPorn, criando vínculos com uma geração movida pelo hedonismo e pela experimentação na moda, na performance e na simplicidade de cantar para os amigos dançarem ao som de versos simples, palavras corajosas em loop e delay sobre bases matematicamente construídas em tom electro. A linguagem dividiu águas entre a era técnica dos megadeejays e a nova cultura de amigos tocando para os amigos. Meninos e meninas de cajal preto nos olhos, vestindo couro, paetês, desafiando convenções minimalistas e desenhando um novo momento para a cultura da noite. Pois eles estão de volta. “Acredite...”, como declama/canta a voz rouca e sexy de Liana em “Tanto”, a primeira faixa do segundo trabalho da dupla.

 Serviço

Show: NoPorn
Participação especial: Nego Leo
30 de junho. Sexta, às 21h
Local: TEATRO (392 pessoas). Duração: 1h20. Classificação etária: 12 anos.
Ingressos: R$ 20,00 (inteira); 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, 10,00 estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes). Venda pelo Portal Sesc SP e unidades do Sesc.

Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP). Telefone: (11) 2076-9700
Estacionamento: Para espetáculos com venda de ingressos após as 17h: R$ 15,00 (não matriculado); R$ 7,50 (credencial plena no SESC - trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).

A música irlandesa do Kernunna invade o palco do Sesc Belenzinho no dia 30 de junho

O Sesc Belenzinho apresenta a banda mineira Kernunna, de Bruno Maia (Tuatha de Danann / Braia), um dos pioneiros do folk metal no Brasil. O show acontece no dia 30 de junho (sexta, às 21h30), na Comedoria da unidade.

O Kernunna surgiu da união de membros da Tuatha de Danann e da belo-horizontina Cartoon. A banda lançou o álbum The Seim Anew, em 2013, se apresentando no Rock in Rio daquele ano.  O álbum foi parcialmente inspirado na obra do autor irlandês James Joyce, cujas canções dialogam com a música celta, o heavy metal, o rock progressivo e a música indiana, explorando as sonoridades da gaita de fole, da cítara e de outros instrumentos.

O romance Finnegans Wake, de Joyce, aparece como referência nas canções “The Seim Anew”, “The Keys to. Given!” e “Ricorso”. Já a faixa Snark” é uma alusão a Lewis Carroll (criador de Alice no País das Maravilhas), enquanto duas das peças referendam figuras do folclore brasileiro: o curupira, entidade defensora das matas e dos animais, em “Curupira’s Maze”, e o Sete Orelhas, o vingador mineiro, em “The Last of the Seven Ears”. Completam o disco as músicas “Kernunna”, “Dreamer” e “Póg Mo Thóin”.

A Kernunna nasceu em 2012, em Belo Horizonte (MG), quando o multi-instrumentista Bruno Maia resolveu dar um tempo nas atividades do Tuatha de Danann, grupo do qual é fundador, além de vocalista, flautista, guitarrista, bandolinista e principal compositor. Com algumas canções e ideias, o artista juntou-se a outros músicos e formou a banda. Com três vocalistas principais, o Kernunna rompe os padrões e apresenta uma nova forma de fazer musical que dialoga com várias estéticas.

O álbum The Seim Anew? foi produzido por Bruno Maia e coproduzido por Marco Diniz.  Folk prog metal talvez seja a definição mais próxima para seu curioso e melódico som. “É uma nova forma de expressão musical que é calcada no que eu fazia antes, porém com a experiência adquirida, com o teor da novidade e com a vontade do eterno criar; é a evolução própria de um registro particular que ganha forma na força do grupo”, comenta Bruno. 

No show no Sesc Belenzinho, o Kernunna interpreta composições do disco, entre outras da banda Tuatha de Danann. No palco, os músicos Bruno Maia (vocal, guitarra, whistles, bouzouki e bandolim), Khadhu (vocal e baixo), Julio Andrade (vocal, violão e guitarra), Edgard Brito (teclado), Rodrigo Abreu (bateria), Alex Navar (gaita de fole) e Rik Dias (violino).

Serviço

Show - Kernunna
30 de junho. Sexta, às 21h30
Local: COMEDORIA (500 pessoas). Duração: 1h30. Não recomendado para menores de 18.
Ingressos: R$ 20,00 (inteira); 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes). Venda pelo Portal Sesc SP e unidades do Sesc.

Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP). Telefone: (11) 2076-9700
Estacionamento: Para espetáculos c/ venda de ingressos após as 17h: R$ 15,00 (não matriculado); R$ 7,50 (credencial plena no SESC).

Assessoria de imprensa – Sesc Belenzinho

Período: 16/05 a 16/08/2017 - VERBENA COMUNICAÇÃO
Eliane Verbena / João Pedro
Tel: (11) 2738-3209 / 99373-0181 -
verbena@verbena.com.br

Jacqueline Guerra: (11) 2076-9762
imprensa@belenzinho.sescsp.org.br
SESC SP | Facebook | Twitter

terça-feira, 20 de junho de 2017

História & Estórias de Vicentini Gomez teve avant premiere no cine Olido em São Paulo

Aconteceu no dia 19 de junho, no Cine Olido, em São Paulo, a avant premiere do longa-metragem História & Estórias, que comemora o centenário de Presidente Prudente.

O diretor e roteirista Vicentini Gomez foi recebido com honrarias pelo cineasta Clery Cunha e pela produtora de cinema Faby Oliveira (do Cine Clube Show Especial, organizadores do evento com apoio do CONAD - Colegiado Nacional dos Diretores de TV, Teatro, Cinema e Eventos) numa sessão que lotou o Cine Olido.

Presenças ilustres garantiram o êxito do evento, entre atores, equipe de produção, amigos e imprensa. Entre elas estavam muitos atores do filme: Antonio Petrin, Gésio Amadeu, Genézio de Barros, Jaime Leibovitch, Cléo Ventura, Carlos Meceni, Maximiliana Reis, Carla Masumoto, Marcelo Galdino, Luiz Carlos Felix, Calixto de Inhamuns, Diaulas Ullysses, Pedro Paulo Vicentini e Vanessa Carvalho, entre outros.

Personalidades do meio artístico – como Regina Braga, Fhelipe Gomes, Rodrigo Dourado, Murilo Meola, Fernando Vieira, Giovani Venturini, Ednor Messias, Nill Marcondes, Vanessa Goulart e Dalileia Ayala - também marcaram presença, além das jornalistas Ana Pires e Nanete Neves e a produtora Cássia Guindo. Fazendo a cobertura do evento estavam a revista SP Metrópole, a TV Uno e o programa Quality by Mara Cedro, da TV Aberta.

Aplausos efusivos tomaram conta da sala ao final da sessão. Vicentini, emocionado, agradeceu a participação dos envolvidos na produção e homenageou, simbolicamente, a todos oferecendo flores a Antonio Petrin e Gabriela Rabelo. O evento terminou com uma animada confraternização nas dependências da Galeria Olido.


História & Estórias

O olhar experiente de Vicentini Gomez retrata a história da Presidente Prudente, desde a origem de seu povoamento com a chegada do Cel. Goulart (Antonio Petrin) e seus agregados para a construção do primeiro rancho. E também a forte presença do Cel. Marcondes (Carlo Briani), cuja rivalidade com o Cel. Goulart ajudou a impulsionar o desenvolvimento do povoado. A mescla de registros oficiais com as encenações - baseadas em fatos reais e nas lendas (ainda vivas na memória da população) - favorece a compreensão do processo histórico do desbravamento do Oeste Paulista e a história social e política do Brasil em relação à história local, a partir de um modesto povoado, fundado em torno de uma estação ferroviária, que atingiu o status atual de capital da 10ª região administrativa do Estado de São Paulo.

Vicentini optou por fazer um filme que fosse além do documentário formal, do didatismo histórico. “Minha intenção sempre foi apresentar uma obra cinematográfica coerente, contada de uma forma diferente para prender a atenção do público sem perder a função de registro histórico. Que seja uma aula de história, mas com arte e diversão”, comenta o diretor. O roteiro de História & Estórias traz uma riqueza de imagens e informações que facilitam a compreensão do processo que resultou na cidade centenária. A linguagem contemporânea, a exploração de recursos de 3D e a computação gráfica garantem dinamismo e fluidez, bem como a participação dos atores renomados interpretando os principais personagens dessa história.

Filme/lançamento: História & Estórias
Doc-Fic. 2017. Duração: 75 minutos. Classificação: Livre.                          
Roteiro e Direção: Vicentini Gomez
Edição e finalização: Hugo Caserta
Fotografia: Newton Ribas e Vicentini Gomez
Direção de arte: Madalena Machado e Vicentini Gomez
Assessoria em história: Jonas Soares de Souza
Assessoria história local: Ronaldo Macedo
Som direto: Roberto Uffo Rodrigues
Trilha original: Michel Vicentine e Jotacê Cardoso
Produção: Palha & Cia – Casa de Criação
Apoio: ProAC (Programa de Ação Cultural da Secretaria do Estado da Cultura de SP)

As inscrições para o 2º Festival Cine Inclusão terminam no dia 2 de julho

Neste ano, o Festival contempla a terceira idade, tanto nos temas quanto na realização das obras.

Estão abertas, somente até o dia 2 de julho, as inscrições para o 2º Festival Cine Inclusão, que é divido em duas categorias: Mostra Competitiva e Mostra Idosos em Ação.

Nesta edição, o Festival lança um olhar para a terceira idade com a finalidade de difundir o cinema periférico e/ou produzido por entidades que utilizam a sétima arte como ferramenta de inclusão.

Para a Mostra Competitiva podem ser inscritos filmes de curta-metragem cujos temas sejam relacionados à terceira idade (ou seus protagonistas tenham mais de 60 anos). E para a Mostra Idosos em Ação, filmes de curta-metragem que tenham sido realizados por diretores com mais de 60 anos de idade.

A participação é aberta a cineastas, entidades e artistas independentes. É imprescindível que os filmes se enquadrem no perfil de cada mostra. A ficha de inscrição está disponível no site www.cineinclusao.com.br/festival. É necessário ler o regulamento e preencher a ficha, até o dia 2 de julho. Só serão aceitas inscrições de cineastas independentes e/ou periféricos.

Idealizado pelo produtor Daniel Gaggini e realizado pela MUK, o 2º Festival Cine Inclusão será realizado entre os dias 9 e 23 setembro nas Comunidades de Heliópolis e Paraisópolis, além da região central da cidade de São Paulo, com abertura e encerramento na Unibes Cultural. Além das exibições de 23 curtas (nacionais e internacionais) e um longa-metragem, a programação inclui oficinas de capacitação cinematográfica para pessoas com mais de 60 anos, debates e exibição. A programação será divulgada oportunamente.

A curadoria do Festival é de responsabilidade do cineasta Victor Fisch e da pesquisadora e curadora Luciana Rossi, tendo participação também da produtora portuguesa Elsa Barão, responsável pela seleção dos filmes da Abertura Oficial. A direção geral do evento é de Luh Moreira. O projeto é realizado com apoio do ProAC – Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo.

A primeira edição do Festival Cine Inclusão foi realizada em 2015, contemplando as comunidades de Capão Redondo e Cidade Tiradentes, além do Memorial da América Latina. O evento, que reuniu mais de 400 espectadores, exibiu 26 filmes em 14 sessões abertas gratuitas, capacitou 46 jovens em oficinas de cinema e produziu duas obras audiovisuais. Promoveu também um debate com participação dos institutos Criar e Querô e dos projetos É Nóis na Fita e Kaminu Filmes (Colômbia).

A logomarca e arte visual desta edição foram criadas e desenvolvidas por Amanda Daphne, ex-aluna do projeto Cine Inclusão. Os vídeos promocionais também são assinados por ex-alunos: Juliana Samberg, Davi Benseman, Lucas Campos e José Neo de Souza. Com participação também de Camila Aguiar, Gabriel Faustino, Daniela Navarro, Jaqueline Samberg (nos vídeos) e Eugênia Cecchini (designer gráfico).

Mais informações / Cine Inclusão:


segunda-feira, 19 de junho de 2017

Sesc Belenzinho apresenta o show A Essência do Tambor com Josi Lopes

A mineira Josi Lopes é a convidada do projeto Música Preta do Sesc Belenzinho no dia 23 de junho (sexta, às 21h) com o show A Essência do Tambor.

O espetáculo - que integra a temporada de lançamento do EP Essência - tem videocenografia assinada pelo designer gráfico Lucca Del Carlo, composta por imagens criadas pela grafiteira mineira Criola (Tainá Lima).

Além de cantora e compositora, Josi Lopes é também responsável pelo set de percussão do show: instrumentos da congada, como tambor, patangôme e gunga, ditam o ritmo da sua batucada com influência rítmica do Tambor de Minas que ela transforma pelas referências do pop, funk e soul. Ao seu lado no palco estão Edson Woiski (guitarra), Kiko Woiski (contrabaixo), Yara Oliveira (bateria) e Fábio Prior (percussão).

No show A Essência do Tambor, Josi interpreta músicas de sua autoria como “Candombeiro”, “Acontece”, “Do Tambor”, “Cantadeira”, “Queda de Braço” e “Briga de Pente”, entre outras. O roteiro traz também composições de Milton Nascimento (“Lágrimas do Sul”), Luiz Melodia (“Mistério da Raça“), Sérgio Pererê (“Rosário dos Pretos”) e Romulo Fróes (“Muro”).

Josi Lopes é natural de Belo Horizonte (MG). Morando em São Paulo desde 2013, vem atuando em musicais como O Rei Leão, Mudança de Hábito, Ghost - O Musical e Alegria Alegria (atualmente). Registrou seu primeiro trabalho em 2016, o EP Essência. Iniciou sua formação artística no Centro Cultural Tambor Mineiro, onde vivenciou a experiência de tocar tambor e encontrou o seu ofício de cantora e atriz. Formou-se no Teatro Universitário da UFMG e participou de três montagens na capital mineira: O Negro, a Flor e o Rosário e Oratório - A Saga de Dom Quixote e Sancho Pança (da Cia. Burlantins) e Zumbi (de João das Neves).

O projeto Música Preta do Sesc Belenzinho apresenta a música das diásporas africanas e dos protagonismos políticos, principalmente das vertentes feministas e outros ativismos periféricos.

Serviço

Show: Josi Lopes
23 de junho. Sexta, às 21h
Local: TEATRO (392 pessoas). Duração: 1h20. Classificação etária: 12 anos.
Ingressos: R$ 20,00 (inteira); 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, 10,00 estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes). Vendas pelo Portal Sesc SP e unidades do Sesc.

Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – SP/SP. Tel: (11) 2076-9700. www.sescsp.org.br/belenzinho
Estacionamento: Para espetáculos com venda de ingressos após as 17h: R$ 15,00 (não matriculado); R$ 7,50 (credencial plena no SESC). 


Assessoria de imprensa – Sesc Belenzinho
Período: 16/05 a 16/08/2017
VERBENA COMUNICAÇÃOEliane Verbena / João Pedro
Tel: (11) 2738-3209 / 99373-0181 - 
verbena@verbena.com.br

Jacqueline Guerra: (11) 2076-9762imprensa@belenzinho.sescsp.org.br
SESC SP | Facebook | Twitter

Nu de Botas, da obra de Antonio Prata, estreia no Sesc Belenzinho com direção Cristina Moura

O espetáculo Nu de Botas, baseado em livro nomônimo de Antonio Prata, reúne crônicas sobre passagens marcantes de sua infância. Com direção de Cristina Moura, que também assina a dramaturgia em parceria com Pedro Brício, a comédia estreia no Sesc Belenzinho, no dia 23 de junho (sexta, às 21h30).

Na encenação estão as primeiras lembranças no quintal de casa, os amigos da vila, o divórcio dos pais, o cometa Halley, os desenhos animados da TV, uma inusitada viagem à África, dilemas morais, viagens de carro, histórias e relatos das lembranças da infância do autor, uma época da vida repleta de descobertas e experimentações. As histórias do menino Antônio, que nasceu em São Paulo no final dos anos 70, são inspiradas em fatos reais, narradas do ponto de vista da criança, com os filtros da ficção e permeadas pelo bom humor. Um olhar infantil, de quem se espanta com o mundo e a ele confere um sentido muito particular – cômico, misterioso, lírico e encantado.

No palco, os atores Luciana Paes, Isabel Gueron, Thiare Maia Amaral / Keli Freitas, Pedro Brício e Renato Linhares contam as histórias de Antonio pelas suas próprias perspectivas e sensibilidades de adultos que vivem na cidade do Rio de Janeiro. Esse foi o desafio proposto por Cristina Moura, que aposta numa encenação simples com valorização das palavras e das imagens que surgem das histórias desse jovem e talentoso cronista, explorando cenicamente a comicidade por trás de cada uma das situações vividas pelo narrador. Em Nu de Botas o espectador se depara com situações aparentemente cotidianas, entretanto o humor utilizado por Prata transforma cada uma dessas situações em narrativas muito especiais, fazendo com que novamente habitemos a infância ao nos abrir as portas para um estado de surpresa e encantamento.

A montagem é uma peça de memória, de afeto; são lembranças particulares de um narrador que, em algum momento, são as nossas lembranças, ou nos remetem a elas. Se a infância é a poesia da nossa existência, se passamos a vida buscando reencontrá-la, mas ela fica por lá, em forma de memória, em fragmentos, afirmando um pouco quem somos, as histórias de Nu de Botas nos transportam para essa dimensão mais poética da vida.

Ficha técnica / serviço

Baseado na obra da Antonio Prata
Dramaturgia: Cristina Moura e Pedro Brício
Direção: Cristina Moura
Elenco: Luciana Paes, Isabel Gueron, Thiare Maia Amaral / Keli Freitas, Pedro Brício e Renato Linhares
Cenários: Estúdio Radiográfico (Olivia Ferreira e Pedro Garavaglia)
Figurinos: Ticiana Passos
Direção musical: Domenico Lancelotti
Iluminação: Francisco Rocha
Direção de produção: Dadá Maia
Duração: 75 minutos. Classificação: 14 anos. Gênero: comédia.

Espetáculo: Nu de Botas
Estreia: 23 de junho. Sexta, às 21h30
Temporada: 23/06 a 23/07. Sextas e sábado (21h30), domingo (18h30)
Local: SALA DE ESPETÁCULOS I (100 lugares). Não recomendado para menores de 14.
Ingressos: R$ 20,00; 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, 10,00 estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes). Venda pelo Portal Sesc SP e unidades do Sesc.

Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – SP/SP. Telefone: (11) 2076-9700. 
www.sescsp.org.br/belenzinho
Estacionamento: Para espetáculos com venda de ingressos após as 17h:
R$ 15,00 (não matriculado); R$ 7,50 (credencial plena no SESC ).

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Teatro do Incêndio promove oficina cênica grátis com Kleber Montanheiro

Até o dia 15 de julho, estão abertas as inscrições (grátis) para Iluminar - oficina criativa de cenografia, figurino e iluminação cênica com o diretor Kleber Montanheiro. Esta atividade é promovida pelo Teatro do Incêndio, cuja primeira edição aconteceu no primeiro semestre deste ano.

Os interessados devem enviar breve currículo, carta de interesse e contatos para o e-mail produção.teatrodoincendio@hotmail.com. A oficina será realizada no período de 1º de agosto a 28 de novembro, sempre às terças-feiras, às 19h30, na sede do teatro.

Os selecionados participam de aulas teóricas e práticas, além de uma vivência mensal (durante um dia) no processo de criação do primeiro espetáculo do projeto A Gente Submersa da Companhia Teatro do Incêndio, que tem estreia prevista para o dia 2 de setembro. A oficina oferece aos alunos a oportunidade de conhecer fundamentos de criação das três áreas abordadas, exercitando-se e debatendo conceitos ao longo dos encontros.

Esta iniciativa integra as atividades do projeto A Gente Submersa, contemplado pela 29ª edição da Lei de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo.

Serviço

Oficina: Iluminar
Ministrante: Kleber Montanheiro
Local: Teatro do Incêndio
Rua Treze de Maio, 48 – Bela Vista. SP/SP
Inscrições grátis até 15/07/17 - 20 vagas
Enviar carta de interesse e breve currículo: producao.teatrodoincendio@hotmail.com
Aulas: de 01/08 a 28/11 - Terças-feiras, das 19h30 às 22h30
Público-alvo: artistas de teatro em geral.
Os contemplados serão comunicados por e-mail.


Assessoria de imprensa – Verbena Comunicação
Eliane verbena e João Pedro
Tel.: (11) 2738-3209 / 99373-0181  verbena@verbena.com.br