quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Luciana Mello lança novo CD e canta no Projeto Adoniran

A cantora paulistana Luciana Mello, que está lançando seu novo disco, 6º Solo, é a próxima convidada do Projeto Adoniran do Memorial da América Latina. O show acontece dia 20 de outubro, no Auditório Simon Bolívar, às 21 horas.

O atual trabalho de Luciana marca uma nova fase artística em sua carreira que, segundo Ivan Lins, “é um salto natural de leveza, de atitude, de maturidade rumo a uma brasilidade mais intensa”.

O repertório do novo CD traz composições de Chico César & Márcio Mendes (“Descolada”), Jair Oliveira (“Mentira” e “Tchau”, música de trabalho que já é sucesso), Sérgio Santos & Paulo César Pinheiro (“Áfrico”) e Arnaldo Antunes ("Se For Pra Mentir", genial), além de versões para “Recado” de Gonzaguinha e “Samba Quebrado” de Marco Mattoli & Rodrigo Leão.

Acompanhada por Pedro Cunha (teclado), Eric Budney (baixo), Daniel de Paula (bateria), Elder Costa (violões e guitarra) e Marcio Forte (percussão). Luciana ainda interpreta sucessos de sua carreira como “Na Veia da Nega” (Jair Oliveira) e “Simples Desejo” (J. Oliveira e Daniel Carlomagno).

Projeto Adoniran - Show: Luciana Mello
Dia 20 de outubro – quinta-feira – às 21 horas
Memorial da América Latina http://www.memorial.sp.gov.br/
Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda - Tel: 3823-4600
Ingressos: R$ 15,00 - Bilheteria: 14h-19h (19/10) e após 14h (20/19)
Estacionamento (Portão 15): R$ 10,00. Pedestres: Portão 13
Realização: Fundação Memorial da América Latina
Produção: PG Music

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Inscrições para o 6º Festival Cine Favela de Cinema termina dia 30

Festival, referência na produção periférica, acontecerá nas Comunidades de Heliópolis, Paraisópolis e Cidade Tiradentes e na Rede SESC-SP.

“Oscar”, de Macauê, curta produzido
na oficina do 5º Cine Favela
Até o dia 30/09, estão abertas as inscrições para o 6º FESTIVAL CINE FAVELA DE CINEMA. Em seu sexto ano de realização, o Festival, que se dedica à difusão de filmes realizados por ONGs, Associações, Coletivos e Periferias, já atraiu mais de 14.600 espectadores, exibiu mais de 250 títulos nacionais, beneficiou 200 jovens em oficinas de cinema e distribuiu R$ 20.000,00 em prêmios.

Em 2011, o Festival, realizado pela ASSOCIAÇÃO CINE FAVELA e pelo SESC-SP, acontecerá de 09 a 15 de novembro e terá como tema central o “Pixo como Expressão da Periferia”. Nesta edição, serão exibidos mais de 50 filmes, entre curtas e longas metragens nacionais e internacionais. Para além de Heliópolis, sede do projeto CINE FAVELA, o evento acontecerá nas comunidades de Paraisópolis e Cidade Tiradentes, e haverá exibição de filmes em escolas públicas, presídios e redes de reabilitação, estações do metrô e unidades da rede SESC.

Os interessados em participar da MOSTRA COMPETITIVA, cujo tema é livre, devem enviar uma cópia de seus filmes em DVD (captados em qualquer formato), até o dia 30 de setembro, para o seguinte endereço: Rua do Pacificador, nº 251, São Paulo/SP, CEP: 04235-025. Só serão aceitos filmes realizados por ONGs, Associações, Coletivos e Periferias. O melhor filme será eleito pelo público e receberá prêmio em dinheiro.

O projeto CINE FAVELA foi fundado em 2003 por um grupo de moradores da Comunidade de Heliópolis/SP, com a missão de capacitar e promover a inclusão sociocultural de jovens por meio do cinema. Hoje, o projeto atua em diversas áreas como: exibição de filmes, realização de festivais e mostras, organização de palestras e debates, produção de curtas-metragens e oficinas de capacitação. Sua sede abriga diversas atividades ligadas à cultura, como aulas de teatro, dança e capoeira, e ações de prestação de serviços a toda a Comunidade.

Centro da Terra recebe Ciranda das Flores, da Cia. Prosa dos Ventos

A Cia. Prosa dos Ventos reestreia o espetáculo infantil Ciranda das Flores no dia 1º de outubro, sábado, no Teatro do Centro da Terra, às 17 horas. Com texto de Helena Ritto e Fabio Brandi Torres, que também assina a direção, a peça narra a história de dois apaixonados que contam com a ajuda de músicas e brincadeiras para criar coragem de se declarar um ao outro.

Ciranda das Flores é uma peça muito colorida e recheada de cantigas infantis que nasceu como espetáculo de rua. Com o passar do tempo foi ganhando corpo e novas formas até chegar ao atual formato para o palco italiano. Em cena estão dois atores e um músico (vivido por Cristiano Gouveia). Amparados por diversas canções folclóricas e muita brincadeira, eles apresentam a história de uma Jardineira (Helena Ritto) e um Semeador (Élcio Rodrigues), que residem em Ciranda das Flores, onde vivem várias situações divertidas, incluindo as aventuras com o Alecrim Dourado e com o Cravo e a Rosa.

A Jardineira e o Semeador trabalham juntos e são apaixonados, mas não sabem como fazer para declarar seu amor um para outro. Em um determinado dia, eles acabam brigando por causa de um cacto e, a partir daí, muitas surpresas e mistérios acontecem nesta história, misturando sonho e realidade, encantando a plateia e aproximando os protagonistas. 

Quando eu era criança, ficava quieto pra ouvir os mais velhos falarem. Depois que cresci, percebi que os adultos é que devem se calar para aprender com as crianças. (Mário Quintana)

Espetáculo infantil: Ciranda das Flores
Texto: Helena Ritto e Fabio Brandi Torres
Direção: Fabio Brandi Torres
Elenco: Élcio Rodrigues, Helena Ritto e Cristiano Gouveia
Direção musical: Cristiano Gouveia
Trilha composta: Helena Ritto e Cristiano Gouveia
Cenário e figurino: Helena Ritto e Elcio Rodrigues
Iluminação: Elcio Rodrigues e Luciana Castros
Produção executiva: Cia. Prosa dos Ventos
Teatro do Centro da Terrahttp://www.centrodaterra.com.br/
Rua Piracuama, 19 – Sumaré/SP – Tel: (11) 3675-1595 – 81 lugares
De 1º de outubro a 27 de novembro - sábados e domingos - às 17 horas - 45 min.
Ingressos: R$ 24,00 - Bilheteira: seg. a sex. (10h-17h) ou 2h antes - Não aceita cartões
Antecipados: www.bilheteria.com (3030-9544) - Indicação: 3 anos -Serviço de bar e café.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Centro da Terra apresenta o sarau Noites na Taverna

Dias 5 e 26 de outubro, quartas-feiras, acontecem mais duas edições do sarau de poesias Noites na Taverna, no Teatro do Centro da Terra, às 20h30. O evento está no segundo ano de temporada, sempre com entrada franca.

A rústica taverna, onde acontece o sarau, fica ao lado do Teatro do Centro da Terra. Ela é parte do cenário do espetáculo-aventura O Ilha do Tesouro, de Ricardo Karman (em cartaz desde 2005), e funciona de verdade (com venda de bebidas e petiscos). Os convidados são recebidos pelo anfitrião Ricardo Karman para “noites poéticas e autóctones, autenticamente paulistanas”, como o próprio diz. Poetas e simpatizantes recitam poesias, letras de músicas, textos curtos, obras próprias ou tiradas de um cardápio poético especialmente elaborado para a ocasião pelo poeta Frederico Barbosa.

A música ao vivo (baixo, guitarra e percussão) - comandada pelo guitarrista e doutor em comunicação e semiótica Sergio Basbaum - completa o clima do sarau. Basbaum, além de tocar, brinda as noites recitando poemas escolhidos a dedo para o evento. A iluminação é tênue, condizente com o cenário de paredes construídas com lascas de madeira crua e mesas e banquetas rústicas. Cada participante, antes de recitar, puxa um cordão acima da mesa, acionando o sino da taverna: este é o sinal de que um poema tomará conta do silêncio que se faz neste momento. 

Teatro do Centro da Terra - Rua Piracuama, 19 – Sumaré/SP
Tel: (11) 3675-1595 - Ingressos: grátis (40 lugares) - Duração: 1h30
Classificação etária: 18 anos - Serviço de bar (aceita só cheque e dinheiro)

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Grande Gala ENDA 2011 apresenta os melhores da dança com direção de Maria Pia Finócchio

Acontece no dia 1º de outubro, sábado (às 16h e 20h30), a 17ª edição do Grande Gala ENDA – que apresenta Os Melhores dos Melhores no campo da dança no estado de São Paulo. O evento será no palco do Auditório do Memorial da América Latina, reunindo espetáculos de balé clássico, moderno e contemporâneo, dança de salão e jazz.

O Grande Gala – sob curadoria de Maria Pia Finócchio – apresenta cerca de 50 coreografias vencedoras (em primeiros e segundos lugares) do 30º Encontro Nacional de Dança (ENDA 2011), ocorrido recentemente no mesmo palco do Memorial. Os grupos foram avaliados por um júri formado por Sara Debenedetti, Sylvio Lemgruber, Grazianni Canalli e Norma Masella.

Durante a apresentação do Grande Gala 2011 serão entregues os troféus aos vencedores (profissional, semiprofissional e amador), prêmios em dinheiro para aqueles que obtiveram as maiores notas do júri, além de bolsas de estudos no exterior. O evento se caracteriza pelo dinamismo nas apresentações (coreografias curtas) e pela variedade nos estilos de dança.

O ENDA, pioneiro no estímulo à dança no Brasil, apresentou entre 12 e 14 de agosto 116 coreografias que concorreram em várias modalidades, defendidas por grupos oriundos de diversas cidades paulistas. O Grande Gala é a celebração deste grande encontro, homenageando e festejando os vencedores.

O Encontro Nacional de Dança – assim como o Grande Gala – é uma realização do Sindicato dos Profissionais de Dança do Estado de São Paulo (SINDDANÇA) que é dirigido por Maria Pia Finócchio, desde sua fundação, em 1991. Há 30 anos, o Encontro vem revelando talentos da dança, levando-os a importantes grupos nacionais e internacionais, além de inspirar a realização de outros festivais pelo País.

Espetáculo de dança: Grande Gala ENDA 2011
Curadoria: Maria Pia Finócchio
Data: 1º de outubro – sábado – às 16h e às 20h30
Memorial da América Latina - http://www.memorial.sp.gov.br/
Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda/SP
Informações: (11) 3823-4600
Ingressos: R$ 20,00 (meia: R$ 10,00 p/ melhoridade, estudantes e portadores de deficiência)
Duração: 2h30 (com intervalo) - Estacionamento (Portão 15): R$ 10,00
Entrada/pedestres: Portão 13. Realização/produção: SINDDANÇA - http://www.sinddanca.com.br/

Lista completa dos vencedores no http://www.sinddanca.com.br/.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Fim de temporada no Centro da Terra: O Ilha do Tesouro e Biliri e o Pote Vazio

Os espetáculos infantis O Ilha do Tesouro e Biliri e o Pode Vazio, em cartaz no Teatro do Centro da Terra, encerram suas respectivas temporadas no dia 25 de setembro, próximo domingo, conforme informações abaixo.

O Teatro do Centro da Terra aproveita a oportunidade para comunicar a todos que está comemorando, em setembro, 10 anos de intensas atividades e agradece pela ininterrupta parceria e carinho de todos. 

Biliri e o Pote Vazio
Concepção e direção geral: Ricardo Karman
Texto: Ricardo Karman (livremente inspirado na lenda chinesa O Pote Vazio)
Elenco: Gustavo Vaz, Paula Arruda, Mario De La Rosa e Ellen Regina
Cenografia e figurinos: José de Anchieta
Temporada: até 25 de setembro – sábado e domingo – às 17 horas
Ingressos: R$ 24,00 - Indicação de idade: 5 anos – Duração: 50 min

O espetáculo infantil Biliri e o Pote Vazio – que leva a assinatura do diretor de teatro multimídia Ricardo Karman - é uma livre adaptação do antigo conto chinês O Pote Vazio. Esta produção da Kompanhia do Centro da Terra surpreende e encanta a plateia: Karman usa recursos multimídia que integram a milenar técnica chinesa de teatro de sombras com a mais contemporânea técnica de animação computadorizada. O resultado é uma incrível e fascinante brincadeira para confundir o espectador que dificilmente identifica quando as personagens são atores de verdade ou recursos do teatro de sombras.

O enredo se insere em um tempo longínquo. Sem ter nenhum herdeiro, o Imperador de um reino cinza, devastado pela guerra, lança um desafio a todas as crianças. A cada uma ele dá uma semente de flor e ordena que seja cuidada e cultivada para que, no final de um ano, a criança mais esforçada seja eleita a herdeira do trono. Biliri, um garoto que adora flores e cores, cuida da sua semente com muito carinho, mas apesar de todo seu empenho ela não germina. Biliri, então, apresenta-se ao Imperador apenas com seu vaso vazio e assume seu “fracasso”. E, para surpresa de todos, ele vence o desafio, cuja finalidade era justamente testar o grau de honestidade dos participantes.

O Ilha do Tesouro
Texto, criação, direção Ricardo Karman
Elenco: Mário De La Rosa, Xande Mello, Ellen Regina, Renato Souza, Anésio Clementino e Bruna Aragão.
Cenografia geral das instalações: José Anchieta e Ricardo Karman
Figurinos/cenografia da estalagem: José Anchieta
Adereços e cenotécnica: Fernando Brettas
Dramaturgia: Mário De La Rosa
Temporada: até 25 de setembro - domingos - às 11 horas
Ingressos: R$ 70,00 (adulto + 1 criança); R$ 70,00 (adulto individual); R$ 35,00 (criança individual) – Somente para crianças de 7 a 12 anos - Lotação: 25 duplas
Reservas: 3675-1595 ou 9424-4593 - Duração: 1h45 - Gênero: Teatro-aventura

O espetáculo de teatro-aventura O Ilha do Tesouro, de Ricardo Karman, é uma experiência real e emocionante que oferece ao imaginário infantil uma vivência única e inesquecível. A temporada será interrompida para reforma nas instalações e cenários, onde ocorrem as cenas do espetáculo. A reestreia está prometida para janeiro de 2012.

O público, alçado as categorias de piratas e heróis, integra a encenação junto com os atores e percorre, durante 1h30, um grande “cenário-instalação” (de 500 metros), feito de madeira, lona e barro, em busca do tesouro. Muito mais do que um baú cenográfico cheio de ouro, balas ou doces, este tesouro é bastante verdadeiro e absolutamente surpreendente. O espetáculo integra adultos e crianças em jogos lúdicos de aventura e de teatro. No enredo, o espectador é próprio herói e envolve-se fisicamente com a história. A missão das crianças é superar os obstáculos, fugir do inimigo, achar o tesouro e enfrentar os "terríveis" piratas. Depois de muita aventura, elas encontram o tesouro: o carinho e a segurança oferecido por aqueles que as acompanharam durante toda a viagem-aventura.

Serviço
Teatro do Centro da Terra - www.centrodaterra.com.br
Rua Piracuama, 19 - Vila Pompeia/SP – Tel: (11) 3675-1595
Capacidade: 81 lugares - Bilheteira: seg. a sex. (10h às 17h) ou 2h antes das sessões.
Aceita somente cheque e dinheiro. Ingressos antecipados: www.bilheteria.com, tel: 3030-9544
Acesso universal - Serviço de bar e café.

Rosh-Hashaná 2011 / 5772: Casa Santa Luzia prepara presentes e cardápio

Para celebrar o Rosh-Hashaná (Ano Novo Judaico, de 5.772), que será comemorado no dia 29 de setembro, a comunidade judaica encontra na Casa Santa Luzia uma linha temática de presentes, kits e cestas com cerca de 100 criativas opções, além do cardápio completo, exclusivo de sua Rotisseria.

Produtos típicos do Rosh-Hashaná - como mel, vinho kosher, chocolate (100% belga), pão de mel, frutas secas e outros – formam delicadas composições que são embaladas artesanalmente. O tema deste ano é o “mel”, um dos símbolos do Ano Novo Judaico, que também inspirou a ambientação do Mezanino, onde a linha de presentes está exposta.

O Cardápio da Santa Luzia garante refeições completas com praticidade e o sabor de receitas clássicas para esta comemoração. Entre entradas, acompanhamentos e pratos principais, são mais de 50 itens, entre eles o Cordeiro ao Molho de Romã com Nozes, Pescada Amarela com Escamas de Batata, Purê de Maçã, Frango com Damasco e Ameixa, Tsimes de Cenoura, Pato ao Molho de Laranja com Mel e Gengibre, Farfel de Matzá com Cebola Dourada, Couscous de Vitela com Sete Legumes, Guefilte Fish de Salmão e Linguado com Aspargo. Neste ano a Casa destaca a novidade, Fraldinha ao Forno com Compota de Cenoura e Cebola, desenvolvida por seu consultor, o chef Carlos Siffert.

A Padaria e a Confeitaria da Casa oferecem vários bolos clássicos (como o de Maçã com Mel) e especiais (como o Trufado com Mel e Chocolate), compota de frutas e cupcakes, recheados e decorados com símbolos da festa, completam a lista de opções. O cliente também encontra na Casa todos os tradicionais produtos para o preparo das refeições como romãs, maçãs, haddock, salmão e raiz forte.

As encomendas devem ser feitas com antecedência, diretamente com as nutricionistas, no Mezanino. O cliente também pode solicitar orientações e sugestões da Equipe de Nutrição sobre as quantidades e combinações de pratos do cardápio Santa Luzia.

Veja lista de presentes e Cardápio completo em www.santaluzia.com.br

Casa Santa Luzia - Al. Lorena, 1471 – SP/SP – Tel: (11) 3897-5000

Inspirado em Álvares de Azevedo, Noite na Taverna reestreia no Miniteatro

O espetáculo Noite Na Taverna, dirigido por Helder Mariani, reestreia dia 24 de setembro, sábado, à meia noite, para uma curta temporada no Miniteatro, em São Paulo. A montagem foi inspirada em Macário e Noite na Taverna, de Álvares de Azevedo, obras que podem ser definidas como relatos macabros, nos quais as histórias – carregadas de fantasia – giram em torno de temas como amor e morte, real e imaginário.

A ação do espetáculo não se prende à lógica da realidade, mas faz questão de tensioná-la numa atmosfera soturna. O jovem estudante Macário trava contato com figuras obscuras, inclusive com um misterioso desconhecido que, dizendo-se o próprio Diabo, leva-o a experimentar numa taverna o lado mundano da vida – como uma espécie de “educação pela noite”. A casa, povoada por figuras peculiares, crimes e depravações, irá lhe permitir vivenciar as mais terríveis situações.

O espetáculo tem direção musical de Dagoberto feliz e as músicas são executadas ao vivo pelos atores. Segundo o diretor Helder Mariani, “a música tem importância decisiva na encenação, quando mistura registros sonoros díspares tão caros à poética de Álvares de Azevedo, colocando fados e modinhas em contato com canções dos Beatles”.

Espetáculo: Noite na Taverna
Direção Geral: Helder Mariani
Dramaturgia: Flávio Rodrigo Penteado e Helder Mariani
Direção musical: Dagoberto Feliz
Elenco: Bruno Perillo, Helder Mariani, Jeronimo Martins, Patricia Barros e Rafael Melo.
Figurinos: Daniel Infantini
Adereços: Marcela Donato
Maquiagem: Daniel Costa
Design de luz: Juliana Soares
Temporada: de 24 de setembro a 15 de outubro - sábados - às 23h59
Miniteatro - Praça Franklin Roosevelt, 108. Telefone: (11) 3255-0829
Ingressos: R$ 30,00 - Classificação etária: 16 anos – Gênero: Comédia dramática
Aceita cartões de débito, cheque e dinheiro. Bilheteria: Sab. e dom. (a partir das 14h)

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Gayotto mostra Proponhomix no Música Para Todos

No dia 23 de setembro, sexta-feira, o cantor e compositor Luiz Gayotto é atração no projeto Música Para Todos, série de shows gratuitos que vem acontecendo desde agosto no Teatro Coletivo. A programação - uma parceria do Coletivo com a Cooperativa de Música de São Paulo - segue até novembro, apresentado uma gama variada de músicos, entre eles Arrigo Barnabé, Virgínia Rosa, Nhocuné Soul, Vânia Bastos, Emiliano Castro, Ione Papas e Tereza Gama.

O roteiro do show de Gayotto traz músicas autorais de seu quarto CD como Inventar, Broto Bruto e Aventureiros. Composições de discos anteriores também estão no roteiro, entre elas Medo e Vazio. Além de Gayotto (voz, violão e percussão), estão no palco Estevan Sinkovitz (violão, guitarra e direção musical), Ricardo Prado (baixo e teclado) e Marcelo Effori (percussão e programações). O espetáculo tem ainda participação especial de Xarlô e Mafalda Pequenino, da banda Makumbacyber.

“Este disco representa tudo o que acredito na música atualmente”. É assim que o compositor, cantor, arranjador, violonista e percussionista Gayotto explica seu novo CD, Proponhomix (selo Cooperativa de Música/Tratore). Após seis anos sem gravar, Luiz apresenta nove faixas inéditas que trazem humor e intimismo, leveza e densidade, elementos do pop e experimentações com linguagem e sonoridade. O álbum conta com participações especiais de Marcelo Jeneci e Ricardo Prado, além das parcerias com o poeta mineiro Flávio Boaventura, o paulista Luiz Pinheiro, Lúcia Romano, Kléber Albuquerque e Vanessa Bumagny.

A produção é assinada por Estevan Sinkovitz e Alfredo Bello (o DJ Tudo), que trouxeram sonoridades distintas como teclados moogs e poly six (muito utilizados nos anos 1970 e 80). “Estevan buscou trazer a minha linguagem para o disco, então tem poucos instrumentos no CD e eu toco violão, percussão e canto em todas as faixas”, explica Gayotto. “A palavra que me vem à cabeça é brincadeira. Eu queria que o resultado soasse criativo. Nesse sentido acredito que tenhamos atingido o objetivo”, define.

Projeto: Música para Todos
Show grátis: Luiz Gayotto
23 de setembro – sexta-feira - às 23 horas
Teatro Coletivo (Rua da Consolação, 1623, t.: 3255-5922)
Ingressos: Grátis (retirar ingresso 30 minutos antes do show)
Capacidade: 120 lugares - Acesso universal – Classificação etária: 12 anos
http://www.teatrocoletivo.com.br/ – Est. conveniado: R. da Consolação 1681 (R$ 8,00)
Apoio Cultural: Governo do Estado de São Paulo - Programa de Ação Cultural 2011

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Memorial recebe Ballet Stagium em homenagem a Adoniran Barbosa

O Projeto Adoniran do Memorial da América Latina faz um breve desvio na programação de shows musicais e apresenta, no dia 15 de setembro, um espetáculo de dança: Adoniran, do Ballet Stagium, que estreou em 2010, celebrando os 40 anos do grupo no ano em que se comemorou o centenário do compositor paulistano.

A poesia e a simplicidade de Adoniran Barbosa comandam o espetáculo. As coreografias de Décio Otero dão vida a muitos personagens criados pelo compositor. No palco, 15 bailarinos se dividem em solos, duos e trios, sob a direção teatral de Marika Gidali, para viver e dançar as histórias das canções.

As composições do programa são: “As Mariposa”, “Iracema”, “Despejo na Favela”, “Tocar na Banda”, “Bom Dia Tristeza”, “Tiro ao Álvaro”, “Samba Italiano”, “Saudosa Maloca” e “Trem das Onze”, entre outras. Os intérpretes das músicas são vários: além do próprio Adoniran Barbosa, tem Roberto Ribeiro, Elis Regina, Clara Nunes e outros.

Projeto Adoniran
Espetáculo: Ballet Stagium em Adoniran
Direção geral: Décio Otero e Marika Gidali
Coreografia: Residente Décio Otero
Elenco: Amanda Santos, Camila Lacerda, Catherine Kodama, Edilson Pereira, Eduardo Maschetti, Flávio Coelho, Jessica Fadul, John Santos, Márcia Freire, Marcos Palmeira, Marcos Veniciu, Paula Perilo, Poty Ara e Rafael Carrion
Dia 15 de setembro – quinta-feira – às 21 horas
Memorial da América Latina –  Tel: (11) 3823-4600
Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda/SP
R$ 15,00 - Livre - Bilheteria: 14h-19h (14/9) e após 14h (15/9)
Estacionamento (Portão 15): R$ 10,00
Realização: Fundação Memorial da América Latina
Produção: PG Music

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Projeto literário do SESC Belenzinho promove bate-papo com Nuno Ramos

No dia 21 de setembro, o projeto Estante Viva do SESC Belenzinho recebe o escritor e artista plástico Nuno Ramos - autor de O Pão e o Corvo e do premiado livro Ó - para um bate-papo com o público. O encontro acontece na Sala de Expressão Corporal 2, às 20 horas, com entrada franca.

A conversa envolve cerca de 30 livros que Nuno Ramos selecionou do acervo da biblioteca do SESC Belenzinho para compor, em setembro, a Estante Viva. No bate-papo, o autor vai justificar a escolha das publicações e revelar a importância de cada uma dessas obras literárias em sua vida ou trajetória profissional.

Entre os livros selecionados por Nuno estão: Alice no País das Maravilhas (Lewis Carroll), O Banquete (Platão), Ficções do Interlúdio (Fernando Pessoa), Histórias Fantásticas (Adolfo B. Casares), Livro das Mil e Uma Noites (anônimo), Moby Dick (Herman Melville), A Santa Joana dos Matadouros (Bertold Brecht), São Bernardo (Graciliano Ramos), Os Sertões (Euclides da Cunha), O Teatro de Sabbath (Philip Roth), Ulisses (James Joyce), Monodrama (Carlito Azevedo) e A Casa das Belas Adormecidas (Yasunari Kawabata).

Bate-papo: Estante Viva - Com: Nuno Ramos
Dia 21 de setembro – quarta-feira – às 20 horas
SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Sala de Expressão Corporal 2 - Grátis – Livre – Estacionamento, atividades grátis: R$ 6,00 (1ª h) + R$ 1,00 (p/ h) - não matriculado; R$ 3,00 (1ª h) + R$ 1,00 (p/ h) - matriculado.

Sala de Som do SESC Belenzinho: Tim Kinsella (20/9), Brecht & Beckett no Cinema e Matheus Leston (21/9) e Os Kurokos e Wilson Sukorski (23/9)

Movimento Sincopado leva Projeto Ressoa e Regional Sarravulho ao Centro da Terra

O Movimento Sincopado é um coletivo de choro que busca difundir a música instrumental brasileira e promover atividades no cenário cultural. O projeto continua com temporada no Teatro do Centro da Terra. No dia 14 de setembro, quarta-feira, apresenta o Projeto Ressoa e Regional Sarravulho, às 21 horas. Cada grupo tem 50 minutos para dar o seu recado.

O Projeto Ressoa, do pianista e acordeonista Felipe Soares, homenageia mestres do choro e da música instrumental brasileira que influenciaram seu trabalho. Sua música resulta de vivências diversas: experiências de palco, rodas de choro, parcerias com teatro, circo e cinema, trilhas sonoras, encontros informais, viagens e inspirações. A escolha dos parceiros visa criatividade nos arranjos com espaços para diálogos e improvisações. Integrantes: Felipe Soares (piano e acordeon), Marcel Martins (cavaco 5 cordas), Marquinho Mendonça  (violão, guitarra e bandolim), Vinícius Pereira (baixo acústico) e Wellington Moreira Pimpa (percussão e bateria).
Há três anos, cinco jovens músicos paulistanos - amantes da música brasileira - se reuniram para incrementar seus conhecimentos musicais. A partir desses encontros e principalmente da vontade de divulgar e fomentar o choro e samba, surgiu a ideia de criar um grupo, nascendo o Regional Sarravulho, nome inspirado em um choro de Pixinguinha. Integrantes: Emerson Bernardes (cavaco), Maik Moura (bandolim e violão tenor), Rodrigo Carneiro (violão de 7), Koka Pereira (percussão) e Samuel Marques (trombone).

Show: Projeto Ressoa & Regional Sarravulho
Projeto: Movimento Sincopado
Dia 14 de setembro – quarta-feira – às 21 horas
Teatro do Centro da Terra – www.centrodaterra.com.br
Rua Piracuama, 19 – Sumaré/SP - Tel.: 11 3675.1595
Ingressos: R$ 20,00 - Bilheteira: seg a sex (10h-17h) ou 2h antes do show
www.bilheteria.com - Não aceita cartões – Serviço de bar e café.

Próximos espetáculos:
19 de outubro: Marcel Martins e conjunto & Conjunto Bora Barão
9 de novembro: André Parisi e Língua Brasileira & Quartetonia
14 de dezembro: Central do Choro & Camundongos

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

SESC Belenzinho promove debate sobre exílio, tema da peça Murro em Ponta de Faca

Augusto Boal
Paralelamente à temporada do espetáculo teatral Murro em Ponta de Faca, de Augusto Boal (foto) com direção de Paulo José, o SESC Belenzinho realiza, no dia 15 de setembro, o debate Exílio e Pertencimento, às 20 horas, com entrada franca.

Sob mediação do filósofo e ex-editor da Revista Cult, Eduardo Socha, o debate conta com participação das convidadas Cecília Boal (ex-exilada e psicanalista), Paloma Vidal (escritora e filha de xilados políticos) e Sylvia Duarte Dantas (pesquisadora e psicóloga).

O debate pretende apresentar o tema sob a ótica da experiência pessoal, da literatura e da psicologia para a compreensão dos processos que o envolvem, como o desenraizamento da pátria natal e a busca de outras raízes em terra estrangeira.

Segundo Eduardo Socha, “as personagens nômades de Murro em Ponta de Faca circulam em um horizonte tenso e nos levam a refletir sobre essa condição única do exílio”. As implicações afetivas, sociais e culturais desta condição humana, assim como sua relação com a escrita e a literatura, serão debatidas neste diálogo no SESC Belenzinho.

Debate: Exílio e Pertencimento
Data: 15 de setembro – quinta-feira – às 20 horas
Mediador: Eduardo Socha
Convidados: Cecília Boal, Paloma Vidal e Sylvia Duarte Dantas.
SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Sala de Espetáculos II (120 lugares). Grátis (retirar senhas 1h antes)
Duração: 120 minutos. Não recomendado para menores de 14 anos
Estacionamento - atividades gratuitas: R$ 6,00 (1ª hora) + R$ 1,00 (p/ hora) - não matriculado; R$ 3,00 (1ª hora) + R$ 1,00 (p/hora) - matriculado.

Espetáculo: Murro em Ponta de Faca
Texto: Augusto Boal. Direção: Paulo José. Com Gabriel Gorosito, Laura Haddad, Erica Migon, Sidy Correa, Abílio Ramos, Espedito Di Montebranco e Nena Inoue.
Sala de Espetáculos I. Duração: 1h40. Ingressos: R$ 24,00; R$ 12,00; R$ 6,00. Classificação etária: 14 anos. Temporada: Até 18/09. Sex. e sáb. (21h30) e dom. (18h30)

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Língua de Trapo mostra Como é Bom Ser Punk no SESC Belenzinho

Show tem participação especial de João Lucas (teclados, voz, “recitativo” e performance de mestre-sala), Nahame Casseb “Naminha” (bateria e percussão) e Paulo Zaidan (performance de porta-bandeira).

A série Álbum do SESC Belenzinho apresenta, no dia 10 de setembro, sábado, às 21h30, o grupo paulistano Língua de Trapo – um dos principais expoentes da música com humor e sinônimo da vanguarda. A banda interpreta, na íntegra, o repertório de seu segundo disco, Como é Bom Ser Punk, considerado histórico por projetá-la no cenário nacional da música de vanguarda.

Como é Bom Ser Punk foi lançado pela RGE em formato de LP, em 1985, e em CD, em 1998, foi também incluído na caixa comemorativa dos 25 anos da banda. Muitos hits do Língua de Trapo estão registrados nesse disco como as irreverentes “Deusdéti”, “Country os Brancos”, “Os Metaleiros Também Amam”, “Força do Pensamento” e “Amor à Vista (Blues do Gigolô)”, além da faixa título. A composição que abre o disco, “Fraude”, de Laert Sarrumor, foi considerada um “manifesto”, comparável a “Marginália II” e “Geléia Geral”, de Gilberto Gil, pelo crítico de música Maurício Kubrusly, em matéria na revista Som Três, em 1985.

No show, o grupo vai respeitar os arranjos originais com pequenas adaptações para viabilizar a execução. O público terá como bônus, outros sucessos, clássicos que não podem faltar em seus shows como “Concheta” e “Xingu Disco”.

Atualmente, o língua é formado por Laert Sarrumor (voz), Sérgio Gama (voz, violão e guitarra), Zé Miletto (teclados), Valmir Valentim (bateria), Pedro Marcondes (baixo e vocal), Marcelo Castilha (acordeon e teclado) e Marcos Arthur (percussão).

Projeto Álbum - Língua de Trapo - Como é Bom Ser Punk (1985)
Dia 10 de setembro - sábado – às 21h30
Rua Padre Adelino, 1000 – Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Comedoria. Duração: 1h15. Classificação etária: 18 anos. Ingressos: R$ 24,00; R$ 12,00; R$ 6,00. Estacionamento: R$ 6,00 (não matriculado); R$ 3,00 (matriculado).

Arquivo do SESC Belenzinho apresenta Casa das Máquinas e Wander Wildner

O projeto Arquivo do SESC Belenzinho contempla artistas e grupos que consolidaram seu nome no cenário da música brasileira por meio de uma carreira profícua ou pela proposta estética inovadora.

8/9 (quinta, 21h30) - Casa das Máquinas
Integrantes: Marinho Thomaz (bateria), Mário Testoni (teclados), João Luiz (vocais), Leonardo Testoni (guitarra) e Fábio César (baixo).

Uma das mais populares bandas brasileiras de rock, a Casa das Máquinas, está de volta. O grupo apresenta músicas de toda a carreira, iniciada nos anos 70, incluindo sucessos como “Casa de Rock”, “Vale Verde” e “Mania de Ser”.

Esse lendário grupo paulistano, que esteve na ativa entre 1973 e 1978, retornou aos palcos, em 2009. A atual formação conta com feras da música que estão na estrada há tempos, acompanhando artistas ou integrando banda de rock. São eles: Marinho Thomaz, Mário Testoni, João Luiz, Leonardo Testoni e Fábio César.

A discografia da Casa das Máquinas foi toda reeditada em CD, cuja principal característica é a diferença sonora dos discos: cada álbum tem um estilo diferente. O primeiro, Casa das Máquinas (1974), é o mais pop de todos; Lar de Maravilhas (1975) é rock progressivo; e Casa de Rock (1976) segue a sonoridade hard. A banda lançou ainda Ao Vivo em Santos (1978), Pérolas (2000, uma coletânea) e Ensaio 2007 (2008).

9/9 (sexta, 21h30) - Wander Wildner
Músicos: Wander Wildner (voz e guitarra), Jimi Joe (guitarra e vocal), Georgia Branco (baixo e vocal) e Pitchu Ferraz (bateria e vocal).  

O músico gaúcho Wander Wildner, ex-vocalista da banda punk Replicantes e precursor do punk brega (uma mistura dos ritmos da jovem guarda com o punk rock), leva ao palco do SESC Belenzinho o repertório de seu novo disco Caminando Y Cantando. Com característica folk e muita influência dos anos 70, o CD é inspirado nas recentes visitas de Wildner a Buenos Aires, Montevidéu e Berlin. Músicas como “As Coisas Mudam” (inspirada no filme O Pequeno Grande Homem), “A Palo Seco” (de Belchior) e “Viajei de Trem” (clássico de Sergio Sampaio) fazem parte do roteiro do show.

O set list traz ainda “Mantra das Possibilidades”, “Rodando el Mundo”,  “Wynona”, “La Canción Inesperada”, “Eu Não Consigo Ser Alegre o Tempo Inteiro” e “Eu Tenho Uma Camiseta Escrita Eu Te Amo”, além de músicas de Juan Suarez (“Ganas de Vivir”), Jimi Joe (“Dani”), Zicco Cardoso (“Maverikão”), Frank Jorge & Marcelo Birck (“Amigo Punk”) e Júpiter Maçã (“Lugar do Caralho”).

Artista representativo do rock nacional, desde a época de vocalista nos Replicantes nos anos 80, Wander Wildner consolidou sua carreira, em 1996, com o lançamento do CD Baladas Sangrentas, produzido por Tom Capone. Nascia o punk brega – esse estilo irreverente até pela inusitada mistura de influências da jovem guarda com o punk rock. Wildner, considerado por muitos como um artista irracional na hora de fazer arte, um legítimo punk, gravou oito álbuns.

Serviço - Projeto Arquivo
08/09 – quinta - às 21h30 - Casa das Máquinas
09/09 – sexta - às 21h30 - Wander Wildner
SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Comedoria. Classificação etária: de 18 anos. Ingressos: R$ 24,00; R$ 12,00; R$ 6,00.
Estacionamento - evento c/ venda de ingresso: R$ 6,00 (não matriculado); R$ 3,00 (matriculado).