terça-feira, 30 de agosto de 2011

A música irreverente da Banda Paralela contagia o SESC Belenzinho

Esbanjando descontração, humor, virtuosismo musical e interatividade, a Banda Paralela se apresenta no SESC Belenzinho nos dias 4 e 7 de setembro (domingo e quarta-feira), às 18 horas, com entrada franca. O grupo mostra música do CD Banda Paralela In Box e outros temas que já se tornaram clássicos em suas apresentações e que agradam em cheio a garotada.

Do repertório do CD Banda Paralela In Box, a Banda Paralela interpreta “Chariots of Fire” (Vangelis), “On Broadway” (J. Leiber, B. Mann, M. Stoller e C,Weil), “Every Little Thing She Does is Magic” (Sting), “Banana Split” (R. Adams e M. Barkham), “The Flintstones” (J. Barbera, H. Curtin e W. Hanna), “Soul Bossa Nova” (Q. Jones) e outras.

Completam o programa, as composições “Assim Falou Zarathustra” (R. Strauss), “Chiclete com Banana” (J. do Pandeiro), “Os Peixinhos do Mar” (adap. T. Moura), “Saci” (Gilberto Gil), “Carinhoso” (Pixinguinha), “É Proibido Fumar” (R. Carlos), “Dancin' Days” (N. Mota) e “Não Quero Dinheiro” (Tim Maia).

Com formação básica de cinco sopros e duas percussões, a Banda Paralela busca reviver a tradição das bandas brasileiras com um enfoque inovador e arranjos inusitados. Na sonoridade é perceptível a mistura de elementos estéticos antagônicos: o antigo e o contemporâneo, o clássico e a vanguarda, o elaborado e o popular, o comportado e o divertido.

Show: Banda Paralela
Dias 4 (domingo) e 7 (quarta) de setembro – às 18 horas
SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Comedoria – Grátis – Classificação etária: Livre
Estacionamento p/ atividades gratuitas: R$ 6,00 (1ª hora) + R$ 1,00 (p/ hora) para não matriculado; R$ 3,00 (1ª hora) + R$ 1,00 (p/hora) para matriculado.

SESC Belenzinho apresenta o samba na voz de Fabiana Cozza

A série Salve Samba! do SESC Belenzinho apresenta, nos dias 2 e 3 de setembro, sexta e sábado, a paulistana Fabiana Cozza, às 21 horas, interpretando canções do gênero que a consagrou. Salve Samba! contempla esse ritmo genuinamente brasileiro em seus diversos estilos, apresentado tanto por artistas da jovem e quanto da velha guarda.

Acompanhada por André Santos (baixo), Gian Correa (violão), Henrique Araújo (cavaco e bandolim), Douglas Alonso (percussão) e Da Lua (percussão), Fabiana canta os sambas “Formiga Miúda” (Wilson Moreira e Sérgio Fonseca), “Tendência” (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão), “Doce Refúgio” (Luiz Carlos da Vila), “Menina Carolina” (Bebeto) e “Sereia Guiomar” (Dona Ivone Lara  e Délcio Carvalho). Composições de Roque Ferreira, Nei Lopes, Wilson das Neves, Roberto Mendes e Cartola, entre outros, completam o repertório.

Projeto – Salve Samba!
Show: Fabiana Cozza
Dias 2 e 3 de setembro - sexta e sábado - às 21h30
SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Comedoria (500 lugares). Classificação etária: 18 anos
Ingressos: R$ 24,00; R$ 12,00; R$ 6,00
Estacionamento: R$ 6,00 (não matriculado); R$ 3,00 (matriculado)

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Teatro do Incêndio encerra “Joana d’Arc" no Bibi Ferreira

A Cia. Teatro do Incêndio encerra temporada do espetáculo “Joana d’Arc - A Virgem de Orleans” no dia 1º de setembro, quinta-feira, no Teatro Bibi Ferreira, às 21 horas. A peça conta a fascinante história da guerreira herética tornada santa e mito, que há séculos atrai multidões. O texto inédito no Brasil, do alemão Friedrich Von Schiller, de 1801, foi traduzido por Mario Vitor Santos especialmente para esta encenação, cuja direção tem a assinatura de Marcelo Marcus Fonseca.

A peça traz uma visão particular da trajetória da heroína francesa, cognominada de a “Virgem de Orleans”, que foi acusada, julgada e queimada viva por heresia. Na obra de Schiller, ela é perdoada em vida e tem uma morte gloriosa no campo de batalha. O autor recria poeticamente a história para fazer uma reflexão sobre guerra, paz, fé e amor.

A montagem do grupo para a saga romântica da camponesa semiletrada que libertou a França reúne 20 atores em cena e uma trupe de renomados profissionais do teatro brasileiro. A atriz Liz Reis interpreta a protagonista transitando entre a pureza, a dúvida amorosa e a vingança, os traços da humanidade da Joana D’Arc de Schiller. 

Espetáculo: “Joana d’Arc - A Virgem de Orleans”
Texto: Friedrich Von Schiller
Direção geral: Marcelo Marcus Fonseca
Elenco: Liz Reis, André Latorre, Wanderley Martins, Luis de Tolledo, Marcelo Marcus Fonseca, Thiago Molfi, Urias Garcia, David Guimarães, Cláudio José, Sonia Molfi, João Sant’Ana, Caio Blanco, Giulia Lancellotti, Robson Monteiro, Marcus Fernandes, Talita Righini, Paulo Solar, Louis Caetano, Vander Lins e Eraldo Junior.
Tradução: Mario Vitor Santos
Realização: Cia. Teatro do Incêndio - http://www.teatrodoincendio.com.br/
Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 931 – Tel: 3105-3129
Temporada: quartas e quintas - às 21h – Até 1º de setembro
Ingressos: R$ 50,00 (antecipados: http://www.ingresso.com/, 4003-2330) - Gênero: Drama
Duração: 120 min – Estacionamento conveniado: R$ 10,00.

Dinah Perry encerra temporada de Divas Teatro Augusta


O espetáculo Divas, concebido e interpretado pela bailarina e coreógrafa Dinah Perry, encerra temporada dia 28 de agosto, domingo, no Teatro Augusta. A montagem - que une dança e teatro musical - faz homenagem as estrelas do cinema Marilyn Monroe, Liza Minelli, Cyd Charisse, Leslie Caron e Ginger Rogers.

A direção musical é do maestro Edmundo Villani-Côrtes e o espetáculo conta ainda com participação de quatro bailarinos/atores que contracenam e dançam com Dinah: Felipe Rodrigues, Lurian Reis, Renato Possidônio e William Mazzar.

Divas tem como referência o glamour das estrelas dos anos 30, 40 e 50 do século XX que marcaram época pelo talento, versatilidade e charme. Dinah faz uma releitura dos “anos dourados” dos musicais de Hollywood, simbolizados pelas divas Marilyn, Liza, Cyd, Leslie e Ginger, mulheres que usaram o corpo como uma forma de expressão.

Espetáculo: Divas
Concepção, direção e coreografia: Dinah Perry
Elenco: Dinah Perry e bailarinos/atores (Felipe Rodrigues, Lurian Reis, Renato Possidônio e William Mazzar).
Música (composição e adaptação): Edmundo Villani-Côrtes
Piano: Deise Trebitz
Preparação vocal: Efigênia Côrtes
Preparação corporal: Fernando Machado
Textos: Renato Possidônio
Produção: Artista do Corpo
Teatro Augusta - Sala Experimental - http://www.teatroaugusta.com.br/  
Rua Augusta, 943 - Consolação/SP - Tel: (11) 3151-4141
Temporada: Sexta (21h30), sábado (21 horas) e domingo (19 horas) - Até: 28/08/11
Ingresso: R$ 40,00 (meia: R$ 20,00) - Duração: 60 minutos - Gênero: teatro musical
Classificação etária: 12 anos - Bilheteria: 4ª a 6ª (15h às 19h), sáb. e dom. (15h às 17h). Ingressos antecipados: http://www.ingressorapido.com.br/  (tel 4003-1212).

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Centro da Terra apresenta a música de Cauê Procópio

Cauê Procópio é compositor e músico popular, cujo trabalho mescla o lirismo da MPB com elementos dos mais variados gêneros da moderna música mundial. O artista se apresenta nos dias 26 e 27 de agosto, sexta e sábado, no Teatro do Centro da Terra, às 21 horas, com o espetáculo E no Céu Triscava Raio, que contempla o repertório de seu segundo CD, homônimo.

O show tem participação especial das cantoras Nathalia Mancinelli, Reinaldo Rás, Mirianês Zabout e Raquel Figueiredo, do violonista Jó Santos e do compositor e violonista Monhayr Campos.

Acompanhado por Ivan Silva (percussão e voz) e Rafa da Rabeca (rabeca e voz), Cauê (voz e violão) mistura vários ritmos - como cantoria, baião, embolada, xote e MPB –, dando-lhes uma roupagem contemporânea. Segundo Cauê, o espetáculo “traz para o palco a poesia e as histórias de um migrante nordestino, contada a partir de sua visão particular sobre a cidade grande, a família e o amor”. As canções são intercaladas por números poéticos e histórias, que também funcionam como um aparato emocional para o personagem do espetáculo.

Show: Cauê Procópio
Dias 26 e 27 de agosto – sexta e sábado – às 21 horas
Teatro do Centro da Terra – www.centrodaterra.com.br
Rua Piracuama, 19 – Sumaré/SP - Tel.: 11 3675.1595
Ingressos: R$ 30,00 - Bilheteria: seg. a sex. (10h às 17h) ou 2h antes das sessões
Não aceita cartões – Venda: www.bilheteria.com, (11) 3030-9544 - Serviço de bar e café.

Dança no SESC Belenzinho

Projeto TRAJETO
O projeto revisita espetáculos que fazem parte da história recente da dança, permitindo conhecer a trajetória de um coreógrafo e entender como se dá a construção do seu pensamento em dança.


Espetáculo:
Desdobramentos
Concepção, coreografia e interpretação: Gícia Amorim. Desdobramentos estabelece um diálogo com os conceitos do escultor Henry Moore, onde o corpo constrói uma relação espacial em que a exploração do vazio, da cavidade ganha a mesma importância que o volume na criação da forma tridimensional. O espaço interior entre as partes do corpo se torna uma maneira de desdobrar a figura humana, alterando a sua simetria, porém sem enfraquecer a percepção material deste corpo. O corpo, ao se dobrar sobre si mesmo, cria o vazio. Este vazio é uma estrutura fechada, porém com a possibilidade de se desdobrar e impor ao volume corpo uma sucessão dinâmica de novas relações com o espaço. Desta maneira o vazio se torna uma estrutura de natureza aberta e fechada simultaneamente.
Sala de Espetáculos II. Duração: 25 min. 120 lugares. Ingressos na rede INGRESSOSESC: R$ 24,00; R$ 12,00; R$ 6,00
Livre para todos os públicos.
25/08. Quinta, às 20h.

Espetáculo: Nervura e D(K) in MC
Concepção, coreografia e interpretação: Gícia Amorim. EmNervura, a bailarina explora a relação entre rizoma e nervura. Se no Rizoma está aquilo que se elabora, na Nervura, o que foi sintetizado de muitos caminhos se difunde e se expande, efetuando uma nova troca e mudança. Duração: 25 minutos. Em D(K) in MC, a dança se reorganiza pelas leis do acaso e incorpora gesto mágicos e magistrais de quem, no Brasil, faz os neurônios dançarem.
Sala de Espetáculos II. Duração: 10 min. 120 lugares. Ingressos na rede INGRESSOSESC: R$ 24,00; R$ 12,00; R$ 6,00
Livre para todos os públicos
27/08. Sábado, às 20h.

SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700

Blues Etílicos comemora 25 anos com DVD, no Belenzinho

Blues Etílicos é a banda de blues rock mais popular do Brasil e também com mais tempo de estrada. Para comemorar os 25 anos de carreira, acaba de lançar seu primeiro DVD, Ao Vivo no Bolshoi Pub, que será apresentado em show no SESC Belenzinho, nos dias 26 e 27 de agosto, às 21h30.

O repertório é totalmente autoral. As músicas foram extraídas, em sua grande maioria, dos 10 CDs lançados pela banda, entre elas “Cerveja”, “Dente de Ouro”, “Estudo em Vermelho”, “Águas Barrentas”, “Misty Mountain” e “O Sol Também Me Levanta”. As inéditas “Jokers” e “Dinossauro Manco” completam o set list. A gravação do DVD foi totalmente ao vivo sem qualquer tipo de correção em estúdio ou overdubbing.

Os integrantes Greg Wilson (voz e guitarra), Flávio Guimarães (gaita e voz), Otávio Rocha (guitarra), Cláudio Bedran (baixo) e Pedro Strasser (bateria) personificam a pura energia do rock, a densidade do blues e o balanço da música brasileira: ingredientes da receita de sucesso do Blues Etílicos. A empatia do grupo se deve, em parte, ao fato de comporem tanto em inglês quanto português; o vocalista Greg é norte-americano, o quê confere sotaque correto às canções em inglês; Flávio e Otávio se destacam nos solos, acompanhados pela cozinha cheia de swing de Pedro e Cláudio.

Projeto: Leste Blues
Show: Blues Etílicos
Dias 26 e 27 de agosto - sexta e sábado - às 21h30
SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Comedoria (500 lugares). Duração: 1h30. Classificação etária: 18 anos
Ingressos pelo INGRESSOSESC: R$ 24,00; R$ 12,00; R$ 6,00.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Atriz de O Segredo dos Teus Olhos, Soledad Villamil, canta no SESC Belenzinho

Artista argentina que se destaca mundo afora, tanto nas telas quanto nos palcos,
Mostra, pela primeira vez, seu talento como cantora para o público paulistano.

Conhecida no Brasil como protagonista do longa O Segredo dos Seus Olhos, a artista argentina Soledad Villamil faz única apresentação em São Paulo, no Teatro do SESC Belenzinho. No show – que acontece no dia 25 de agosto, quinta-feira, às 21 horas - Soledad interpreta tangos, milongas e canções folclóricas argentinas.

No filme O Segredo dos Seus Olhos Soledad atuou ao lado de Ricardo Darín numa produção de Juan José Campanella que faturou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, em 2010.

O repertório do show é formado, principalmente, por músicas de seus dois CDs, Canta (2007) e Morir de Amor (2009), que foi agraciado como o Prêmio Gardel 2010, o Grammy da música argentina, como Melhor CD Feminino de Tango. Algumas composições são inéditas, de autoria própria, e outras assinadas por nomes como Luis Amadori, Azucena Maizani, Alfredo Zitarrosa, Violeta Parra e Washington Benavides. Entre as canções estão os clássicos “De Contramano”, de Amadori e Francisco Canaro, e “La Canción y el Poema”, de Zitarrosa e Idea Vilariño.

Show: Soledad Villamil
Dia 25 de agosto - quinta-feira – às 21 horas
Rua Padre Avelino, 1000 – Belenzinho/SP – Tel: (11) 2076-9700
Teatro (392 lugares). Duração: 1h20. Classificação etária: 12 anos.
Ingressos: R$ 32, R$ 16,00 e R$ 8,00.
Estacionamento: R$ 6,00 (não matriculado); R$ 3,00 (matriculado).

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

SESC Belenzinho apresenta show com Banda Strombólica e Pia Fraus

A música da Banda Strombólica e as animações e bonecos da Cia Pia Fraus transportam a criançada para o mundo dos bichos, reverenciando a natureza com criatividade e bom humor nesta narrativa cantada. Trata-se do espetáculo Bichos do Mundo que o SESC Belenzinho apresenta nos dias 21 e 28 de agosto, às 18 horas. As apresentações acontecem na Comedoria da unidade com entrada franca.

Os protagonistas da história são os músicos da Strombólica e os bonecos da Pia Fraus, que interagem no decorrer de todo o show. No repertório, destacam-se as canções “Pinguim Apaixonado” (a história de um pinguim atrapalhado que se apaixona por tudo o que é preto e branco, como uma zebra e um urso panda) e “Tubarão Com Fome” (a saga de um tubarão que sempre se dá mal na hora de procurar comida).

As letras das composições são de Beto Andreeta (Pia Fraus) e as músicas são da banda Strombólica com participação de Carlos Bauzys, Nô Stopa, Zeca Loureiro e outros. Os arranjos e a direção musical são de Carlos Bauzys e Strombólica.

Repertório de Bichos do Mundo, de Beto Andreatta e parceiros da Strombólica: “Fazenda do Brasil”, “Quem Pintou?”, “O Pingüim Apaixonado”, “Macacada! O Que Que Quê?”, “Tem Bicho”, “O Posto e o Tamanduá”, “De Noite”, “Duelo de Gigantes”, “Tubarão com Fome”, “Mundo Quente”, “Perigo” e “Bichos no Baile”.

Show infantil: Bichos do Mundo
Com: Banda Strombólica e participação especial da Cia. Pia Fraus
Dias 21 e 28 de agosto – domingos - às 18 horas
SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Comedoria (500 lugares) - Grátis - Duração: 60 min – Classificação etária: Livre
Estacionamento para atividades gratuitas: R$ 6,00 (1ª hora) + R$ 1,00 (p/ hora) para não matriculado no SESC; R$ 3,00 (1ª hora) + R$ 1,00 (p/hora) para matriculado no SESC.

Biliri e o Pote Vazio, de Karman, volta à cena para continuar encantando

A peça Biliri e o Pote Vazio é uma encantadora história da tradição oral chinesa sobre perseverança, honestidade e amor à natureza. Ricardo Karman, como sempre faz em seus inusitados espetáculos, explora várias técnicas de linguagem cênica e recursos tecnológicos. Desta vez, estabelece um inesperado jogo cênico entre o bidimensional e o tridimensional, criando ilusões e obtendo resultados curiosos como sombras tridimensionais que saem da tela e contracenam ao vivo com suas parceiras bidimensionais.

Depois da recente temporada de sucesso no CCBB-SP, o espetáculo reestreia dia 27 de agosto no Teatro do Centro da Terra para uma curta temporada. A montagem é uma livre adaptação do antigo conto chinês O Pote Vazio.

Esta produção da Kompanhia do Centro da Terra surpreende e encanta a plateia: Karman usa recursos multimídia que integram a milenar técnica chinesa de teatro de sombras com a mais contemporânea técnica de animação computadorizada. O resultado é uma incrível e fascinante brincadeira do criador para confundir o espectador que dificilmente identifica quando as personagens são atores de verdade ou recursos do teatro de sombras.

O enredo se insere em um tempo longínquo. Sem ter nenhum herdeiro, o Imperador de um reino cinza, devastado pela guerra, lança um desafio a todas as crianças. A cada uma ele dá uma semente de flor e ordena que seja cuidada e cultivada para que, no final de um ano, a criança mais esforçada seja eleita a herdeira do trono. Biliri, um garoto que adora flores e cores, cuida da sua semente, mas ela não germina. Biliri, então, apresenta-se ao Imperador apenas com seu vaso vazio e assume seu “fracasso” e vence o desafio, cuja finalidade era justamente testar o grau de honestidade dos participantes.

Para o diretor Ricardo Karman, o grande desafio desta montagem foi fazer desaparecer a emenda entre os elementos bidimensionais (tela usada no palco pra recursos de vídeo e teatro de sombras) e tridimensionais (atores em cena). Ele ainda explica que os atores, ou suas silhuetas bidimensionais, saem da tela e continuam como sombras tridimensionais no palco. “Esse diálogo entre o ‘bi’ e ‘o tri’ também ilustra dois lados da humanidade: o sombrio das guerras, reforçado pela falta de herdeiros, e o lado colorido da possibilidade de futuro, representado por Biliri e pela criança como simbolismo de semente.”

Espetáculo infantil: Biliri e o Pote Vazio
Concepção e direção geral: Ricardo Karman
Texto: Ricardo Karman (livremente inspirado na lenda chinesa O Pote Vazio)
Elenco: Gustavo Vaz, Mario De La Rosa, Paula Arruda e Ellen Regina (Zy/voz).
Cenografia e figurinos: José de Anchieta
Assistência de direção: Bernardo Galegale
Direção de animação e sombras: Amir Admoni
Direção de animação de marionetes: Luciana Eguti e Paulo Muppet
Iluminação: Denilson Marques
Caracterização: Westerley Dornellas
Preparação vocal: Mônica Montenegro
Adereços de cena: Gilberto de Oliveira
Adereços infláveis: Carlos Delfino - Infla
Adereços eletromecânicos: Ricardo Karman
Projeto gráfico: Keren Ora Karman
Coordenação de produção: Silvia Rodrigues
Produção: Kompanhia do Centro da Terra
Patrocínio: Banco do Brasil e Ministério da Cultura
Co-patrocínio: Sabesp
Apoio: Sec. Estado da Cultura de SP (Prog. Incentivo ao Teatro e à Dança)
Temporada: 27/08 a 25/09 – sábado e domingo – às 17 horas
Não haverá espetáculo no dia 4 de setembro (domingo).
Teatro do centro da Terra - http://www.centrodaterra.com.br/
Rua Piracuama, 19 – Sumaré/SP – Tel: (11) 3675-1595
Ingressos: R$ 24,00. Indicação de idade: 5 anos – Duração: 50 min
Aceita cheque e dinheiro. Ing. antecipados: www.bilheteria.com, tel: (11) 3030-9544
Serviço de bar e café.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

SESC Belenzinho apresenta Tony Tornado

O espetáculo tem ainda abertura de Tony Hits na discotecagem.

Com mais de 40 anos de carreira e em plena forma física e artística, Tony Tornado leva seu suingue para a Comedoria do SESC Belenzinho, no dia 19 de agosto, sexta, às 21h30. O artista interpreta os sucessos de sua carreira, como as inesquecíveis  BR3” e “Pode Crer Amizade”. O roteiro tem ainda “Bochechuda”, “Uma Vida”, “Black Esperto”, “I Feel Good” (James Brown) e uma homenagem ao seu grande amigo, Tim Maia.

Tony Tornado se apresenta acompanhado grupo Funkessência  formado por Thiago Sonho (bateria), Melvin (guitarra), Tiago Mineiro (teclados), Vinicius Chagas (sax barítono), Marco Stoppa (trompete), Allan Abbadia (trombone), Anne (percussão) e Renato Santos (contrabaixo) - e, nos vocais de apoio, a participação especial de Nanny Soul e Lincoln Tornado, filho de Tony.

Paulista de Mirante de Paranapanema, Tony Tornado começou a carreira como cantor com o pseudônimo Tony Checker, na Rádio Mayrink Veiga. Integrou o grupo de música e dança Brasiliana e com ele excursionou pelo exterior, passando dez anos fora do Brasil. Morou por três anos em Nova York, onde travou contato com o movimento negro e conheceu Tim Maia. De volta ao país, trabalhou no conjunto de Ed Lincoln e foi crooner da boate New Holyday, no Rio, onde foi descoberto pelo compositor Tibério Gaspar que, junto com Antônio Adolfo, confiou-lhe a interpretação de “BR-3” no V Festival Internacional da Canção, em 1970. Desenvolveu também carreira de ator, alcanaçando sucesso a partir da década de 70 com a minissérie Jerônimo. Seus papéis de maior destaque foram no filme Pixote, nas novelas Roque Santeiro e Sinhá Moça e na missérie Agosto.

Show: Tony Tornado
Dia 19 de agosto – sexta - às 21h30
SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Comedoria. Duração: 1h30. Classificação etária: 18 anos
Ingressos: R$ 24,00; R$ 12,00; R$ 6,00

Ingressos esgotados para ver Flying Lotus no SESC Belenzinho

Esta é a primeira vez que o produtor norte-americano Flying Lotus - uma das maiores revelações da música eletrônica da última década – apresenta-se no Brasil. No dia 20 de agosto, às 21h30, dentro do projeto Metanol Mix, o artista toca no SESC Belenzinho, ao lado do baixista Thundercat (que já tocou com Snoop Dogg e a banda de hardcore Suicidal Tendencies) e do artista visual Strangeloop. O DJ Akin (Afasia) faz a abertura e discotecagem.

Criado em Los Angeles, Flying Lótus vem ao Brasil para divulgar seu terceiro álbum, Cosmogramma, considerado pela crítica como um dos melhores lançamentos de 2010. O álbum reúne 17 beats densos, cósmicos e sutilmente orquestrais de Elisson, incluindo a faixa “And the World Laughs With You”, colaboração com Thom Yorke, do Radiohead.

O produtor, que já homenageou o país em "Orbit Brazil" e "São Paulo", faixas de seu primeiro disco 1983, é contratado da toda poderosa gravadora inglesa Warp, notável por descobrir alguns dos artistas mais duradouros da música eletrônica. Fly-Lo, como também é conhecido, ainda comanda um selo próprio, chamado Brainfeeder, que tem no casting artistas como Deadalus e Taylor McFerrin.

Artista multimídia, Flying Lotus já fez trilhas sonoras para o programa Adult Swin, do Cartoon Network, e é diretor do videoclipe “Gone Baby, Don’t Be Long”, faixa de New Amerykah Part Two – Returno f Tthe Anhk, de Erykah Badu, sua parceira musical e inegável fã. Os dois anunciaram recentemente, pelo twitter, uma nova parceria musical, ainda sem previsão de lançamento.

Metanol Mix - Show: Flying Lótus
Dia 20 de agosto – sábado - às 21h30
Rua Padre Adelino, 1.000 – Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Classificação etária: 18 anos - Ingressos esgotados!

SESC Araraquara - Dia 19 de agosto – sexta-feira - às 20h - Grátis
Rua Castro Alves, 1315 – Quitandinha/SP - Tel: (16) 3301-7500

SESC Belenzinho apresenta música extrema de Kevin Drumm

O projeto Sala de Som apresenta a música em suas diversas e infinitas possibilidades artísticas: do rock à música erudita contemporânea, onde a vanguarda e a experimentação estejam presentes.

A série Sala de Som do SESC Belenzinho apresenta nos dias 17 e 18 de agosto show com o americano Kevin Drumm, artista de destaque mundial no uso da guitarra preparada. No dia 17, a banda paulistana Test faz o espetáculo de abertura. E no dia 18, Kevin faz show colaborativo com o Objeto Amarelo, expressão musical do paulistano Carlos Issa.

Kevin Drumm é um dos nomes emergidos do cenário mundial da música improvisada dos anos 90. Utilizando-se de experimentos na guitarra ele expande seu trabalho para englobar composições eletroacústicas e música eletrônica feita ao vivo com laptops e sintetizadores modulares analógicos. Kevin tem parcerias com o guitarrista japonês Taku Sugimoto, o multiinstrumentista e produtor Jim O’Rourke, Prurient, Rob Mazurek e com o trompetista alemão Axel Dörner. Ele lança seus registros em diferentes formatos, desde CDs, vinis, boxes especiais e edições limitadas em cassete, com destaque para os álbuns: Sheer Hellish Miasma e Imperial Distortion.

A banda Test, que é um duo de death metal old school com grindcore, formado por artistas conhecidos no circuito nacional de música extrema: o guitarrista e vocalista João Kombi (ex Are You God?) e o baterista Barata (D.E.R.). O Test lançou, recentemente, seu EP de estreia, Jesus Doom, e um DVD ao vivo. Desde os anos 90, Carlos Issa (Objeto Amarelo) trabalha sua voz junto a elementos da música eletrônica. O artista já dividiu o palco e colaborou com os brasileiros Mauricio Takara, Guilherme Granado, Elma e National; e com os estrangeiros, Rob Mazurek, Damo Suzuki e Dan Bitney). Issa também integra o AFASIA, junto com Akin, trabalho de música eletrônica/experimental.

Sala de Som: Kevin Drumm (EUA)
Dias 17 e 18 de agosto - quarta e quinta - às 21 horas
Dia 17 – Show de Abertura: Test
Dia 18 – Participação especial: Objeto Amarelo, de Carlos Issa
SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Sala de Espetáculos II (120 lugares). Duração: 1h10. Classificação etária: 18 anos
Ingressos: R$ 24,00; R$ 12,00; R$ 6,00

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Peça de Boal estreia com direção de Paulo José

A emblemática peça foi escrita em 1971, por Augusto Boal (1931-2009) durante o exílio. Este foi seu primeiro texto montado em território nacional pelas mãos de Paulo José, em 1978, que novamente assina a direção como uma homenagem a um dos maiores criadores do teatro brasileiro.

Mais de 30 anos depois da primeira montagem, novamente Paulo José está à frente da direção de Murro em Ponta de Faca - que conta a história de um grupo de exilados brasileiros, na época da ditadura militar. A estreia acontece dia 12 de agosto, sexta-feira, no SESC Belenzinho, às 21h30.

A produção de 1978 foi uma maneira de Paulo José lembrar o amigo exilado que desenvolvia seu trabalho em países vizinhos. Em 2011, a convite de Nena Inoue, produtora e atriz curitibana, Paulo retomou o texto e se surpreendeu com a atualidade das questões tratadas. A dura realidade do exilado, que permeia todo o trabalho, é também a responsável pela atualidade da peça. “Hoje ainda observamos, mundo afora, muitas pessoas sem pátria, sem porto, sem identidade, claro que em outro contexto, mas nem por isso menos exiladas”. 

As personagens de Boal – vividas neste espetáculo por atores curitibanos – são típicas e de perfil universal. Paulo José afirma que esta nova versão de Murro em Ponta de Faca tem uma forte carga emocional, ainda mais intensa que a primeira, “talvez porque o contexto político não esteja tão próximo, dando lugar também aos dramas existenciais”. Segundo ele, em 1978, a ideia do presente era vaga e, hoje, temos a visão de um passado assistido. “Nem por isso o tema pode ser chamado de ‘velho’, muito pelo contrário: o texto é datado, porém não traz os maneirismos de época e isto lhe confere um tom de fábula”, explica.

Espetáculo: Murro em Ponta de Faca
Texto: Augusto Boal
Direção: Paulo José
Elenco: Gabriel Gorosito, Laura Haddad, Sidy Correa, Erica Migon, Abilio Ramos e Nena Inoue
Assistente de direção: Roberto Souza
Iluminação: Beto Bruel
Cenário: Ruy Almeida
Figurino: Rô Nascimento
Direção de produção: Nena Inoue
Idealização: Espaço Cênico e Nena Inoue
Realização: SESC SP
Estreia: 12 de agosto – sexta-feira – às 21h30
SESC Belenzinho - www.sescsp.org.br/belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000 – Belenzinho/SP - Tel: (11) 2076-9700
Sala de Espetáculos I - Duração: 1h40. Gênero: Drama
Temporada: de 12/08 18/09 - sexta e sábado (21h30) e domingos (18h30)
Ingressos: R$ 24,00; R$ 12; R$ 6,00 - Classificação etária: 14 anos.
Estacionamento: R$ 6,00 (não matriculado); R$ 3,00 (matriculado no SESC).

Série Álbum do SESC Belenzinho apresenta Violeta de Outono

Show mostra na íntegra o primeiro disco do Violeta, homônimo, que consolidou trabalho do grupo no cenário do rock nacional.

A banda Violeta de Outono, surgida na década de 80 no circuito underground paulistano, participa da quarta edição do projeto Álbum do SESC Belenzinho, no dia 14 de agosto, domingo, às 18 horas. Neste show o grupo recria no palco o mesmo clima hipnótico que os colocou em evidência, tocando na íntegra seu primeiro LP, homônimo, de 1987, com os instrumentos originais utilizados nas sessões de gravação.

Formado, atualmente, por Fabio Golfetti (guitarra e vocal), José Luiz Dinola (bateria), Gabriel Costa (baixo) e Fernando Cardoso (órgão Hammond e piano), o Violeta de Outono desenvolveu uma sonoridade particular ao misturar as tendências da época à psicodelia de Pink Floyd e Beatles. O disco Violeta de Outono (RCA), clássico da discografia do rock nacional, traz os hits "Dia Eterno" e "Outono", além de “Luz”, “Noturno Deserto” e “Tomorrow Never Knows”, aclamada versão para um hino psicodélico do quarteto de Liverpool.

A sonoridade do disco, com a formação em trio, é complementada por órgão Hammond e piano, recriando a atmosfera melancólica e psicodélica original. O público vai conferir também canções de seu primeiro EP, que foi editado em 1986 pela lendária gravadora independente Wop-Bop, e que marcou a estreia do conjunto no mercado fonográfico.

Projeto Álbum
Show: Violeta de Outono
Dia 14 de agosto - domingo – às 18 horas
SESC Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000 - Belenzinho – São Paulo (SP)
Telefone: (11) 2076-9700 - www.sescsp.org.br/belenzinho
Teatro. Classificação etária: 12 anos. Ingressos esgotados!